Peperomia - Peperomia caperata

Peperomia - Peperomia caperata

The Peperomia

A peperomia é uma planta originária da América Central e tropical e do continente asiático, principalmente utilizada como planta de interior mas, durante o verão, quando o clima é quente, também pode ser colocada ao ar livre. A peperomia é uma planta perene perene e pode ter diferentes tipos de postura: rastejante, arbustiva, trepadeira, etc., é pequena em tamanho e pode atingir a altura de quinze centímetros (variação dependendo da espécie). O gênero Peperomia inclui várias espécies de plantas, cada uma com suas características específicas. Alguns tipos de Peperomia são amplamente utilizados para decoração, podemos vê-los colocados em cestos ou recipientes e pendurados em prateleiras ou paredes. Por ser uma planta de origem tropical, prefere um clima quente e seria aconselhável nunca expô-la a temperaturas abaixo de quinze a dezesseis graus; precisa de bom brilho, mas não de sol direto. A principal característica que todas as espécies têm em comum é ter raízes e caules pouco volumosos com tecidos aquíferos abundantes. Peperomia possui folhas com cores e formas variáveis ​​dependendo da espécie, principalmente elas estão dispostas alternadamente, opostas ou em grupos ao nível do caule. Podem ser verdes com nervuras, verdes com contorno esbranquiçado, ricas em estrias, etc., lisas ou recobertas de penugem, finas ou carnudas. O período de floração da Peperomia é aproximadamente de junho a setembro, as flores são muito pequenas, amarelas ou brancas e se desenvolvem de forma agrupada formando uma espécie de espiga.

A Peperomia, como referido anteriormente, é uma planta cultivada principalmente em interiores, dada a sua resistência ao fumo e ao vapor, pode ser perfeitamente posicionada na cozinha.

O cultivo da Peperomia não é difícil, é uma planta que não requer cuidados especiais, seguindo pequenos cuidados e prestando atenção ao local de posicionamento, todos terão uma planta esplêndida com folhas maravilhosas e poderão orgulhar-se do seu pequeno vegetal. sendo que vai dar alegria e bom humor e vai embelezar a sua já linda casa ao decorá-la.


Espécies e variedades

Como já dissemos, o gênero Peperomia inclui inúmeras espécies e variedades, são muitas e não poderíamos explicar e nomear todas, a seguir ilustraremos as principais e mais difundidas:

Peperomia Argyeia: espécie originária do Brasil, tem caule muito curto e postura cerrada e compacta, as folhas têm a parte grossa e alargada, são cinza-prateadas com estrias na parte inferior, enquanto na superior apresentam de cor verde não marcada, estão dispostas em círculo, as centrais têm porte ereto e as curvas para fora. O período de floração desta espécie é de junho a setembro, as flores são espigas brancas que podem atingir um comprimento máximo de dez centímetros.

Peperomia Magnoliaefolia: esta espécie é originária do Haiti, pode atingir uma altura de vinte e cinco a trinta centímetros, após os quais assume uma postura caída. O caule é vermelho, as folhas são ovais e podem ser lisas, carnudas, planas, etc. Esta espécie possui muitas variedades, incluindo: Peperomia Magnoliaefolia variegata com folhas brancas que crescem verdes na parte central e Peperomia Magnoliaefolia Green Golden caracterizada por folhas grandes.

Peperomia Griseoargentea: espécie originária do Brasil, apresenta folhas verde-acinzentadas brilhantes com nervuras escuras. Ela floresce no verão, desenvolvendo flores espigadas mais ou menos brancas.

Peperomia Obtusifolia: é a espécie típica de áreas tropicais da América do Sul. É uma planta muito forte e resistente; Possui folhas carnudas e grandes, verde-escuras na parte superior e mais claras na parte inferior. Esta espécie também tem um período de floração no verão e desenvolve flores brancas pontiagudas.

Peperomia Caperata: vem do Brasil, possui folhas arredondadas que apresentam "rugas" na superfície. O período de floração vai de abril a dezembro e as flores são espigas brancas. Pode atingir vinte e cinco centímetros de altura.

Peperomia Scandens: espécie nativa do Peru, pode ter postura trepadeira ou rasteira, ou seja, o caule ou raiz se estende no solo ou se desenvolve horizontalmente, não muito profundamente e emite ramos em diferentes direções. Pode ter uma altura máxima de um metro e meio. As folhas são pequenas e os caules finos.

Outras espécies existentes, mas pouco conhecidas, podem ser Peperomia Fernandeziana e Peperomia Incana.


Solo e técnicas de cultivo

O solo mais adequado para o cultivo da Peperomia é leve, rico em matéria orgânica, turfa e areia, esta última essencial para garantir uma boa drenagem da água para evitar a estagnação da água que pode levar ao aparecimento de podridões muito prejudiciais a este tipo de planta.

O repoteamento da Peperomia deve ser feito todos os anos durante o período da primavera com solo fértil, turfa e areia, o tamanho máximo do vaso de cultivo é de cerca de vinte centímetros. Como já dissemos nos parágrafos anteriores, a Peperomia precisa de muita luz, mas não de sol direto, as temperaturas devem ser: no verão cerca de vinte e cinco graus enquanto no inverno cerca de dezesseis. A Peperomia tem muito medo das correntes de ar, por isso em caso de exposição para o exterior será aconselhável protegê-la e cobri-la.


Multiplicação

A multiplicação da Peperomia pode ocorrer por corte de folhas ou ápices vegetativos.

O procedimento desses dois métodos é o mesmo, exceto que dependendo, é claro, as folhas ou os vértices vegetativos serão retirados.

Essa operação é realizada no período de abril a agosto. São retiradas as estacas das folhas ou dos ápices vegetativos (neste último caso, devem ter pelo menos duas folhas) que devem ter cerca de oito centímetros de comprimento. O corte das estacas deve ser feito com uma faca limpa e afiada. As estacas serão colocadas em solução que favoreça o enraizamento, após o que serão plantadas a uma profundidade de cerca de dois centímetros em solo composto de turfa e areia grossa que favorece o escoamento da água. Neste ponto, o recipiente com as mudas será colocado em uma área bem sombreada a uma temperatura de cerca de vinte graus, molhando o solo para mantê-lo com a umidade adequada. Quando os brotos aparecerem, será apropriado mover o recipiente para uma área mais clara e depois de algum tempo, quando as mudas atingirem um bom tamanho, estarão prontas para serem transplantadas para os vasos.


Fertilização e Irrigação

A fertilização da Peperomia é realizada no período primavera-verão, com frequência de fertilização a cada três semanas; este fertilizante será do tipo líquido e misturado na água da rega e deverá conter todos os elementos necessários ao correto desenvolvimento da planta: nitrogênio, fósforo, potássio, magnésio, ferro, manganês, cobre, zinco, boro, molibdênio . Durante o período outono-inverno a Peperomia não precisa de fertilização.

Durante a primavera e o verão o abastecimento de água a Peperomia deve ser regular mas não excessivo, é aconselhável deixar o solo secar entre uma rega e outra para evitar a prejudicial estagnação da água. Durante as estações frias (outono e inverno), será necessário regar muito menos. Uma operação muito importante é nebulizar as folhas.


Poda

Como acontece com muitas outras plantas, não há poda real de Peperomia, esta operação consiste simplesmente em eliminar as folhas secas ou fracas que podem ser vítimas do ataque de doenças e parasitas.

Se você quiser uma planta mais espessa, pode proceder com uma cobertura.


Doenças e Parasitas

Doenças e pragas podem infestar e atingir essa planta também. Agora falaremos sobre os principais inimigos e os possíveis remédios aplicáveis ​​após um possível ataque.

A planta pode apresentar muitos sintomas, por exemplo, se o crescimento diminuir e as folhas enfraquecerem até cair, isso será causado por um suprimento excessivo de água durante a rega. Um possível remédio será deixar o solo secar bem, remover as raízes podres e administrar um fungicida. Após essas operações, será imprescindível o replantio.

Se, por outro lado, você notar que as folhas estão perdendo a cor e as manchas características, é porque a planta não recebeu ou está recebendo luz suficiente. O remédio será movê-lo para uma área mais clara.

Se a planta perder progressivamente as folhas a partir das mais velhas e consequentemente assumir um aspecto desordenado, será um sintoma de ingestão excessiva de sais minerais. Um remédio eficaz será interromper as fertilizações e fazer uma boa dose de água sem calcário e no futuro ajustar as fertilizações e prestar especial atenção à composição deste fertilizante.

A presença de queimaduras nas folhas é certamente um sintoma de exposição solar direta.

Os descritos até agora são sintomas causados ​​principalmente por nossa desatenção ou falta de cuidado, mas esta planta também pode ser vítima de parasitas como cochonilha farinhenta ou algodoada que é erradicada com um chumaço embebido em álcool ou lavando a planta com água e sabão e enxaguando-o; a aranha vermelha, contra a qual o principal remédio antes da aplicação de agrotóxicos, também será aumentar o grau de umidade do ambiente, desfavorecendo sua proliferação.

Devido à rega exagerada e, portanto, ingestão excessiva de água, esta planta pode sofrer apodrecimento da raiz ou do colarinho.




Melancia Peperomia: como crescer, cuidar e benefícios

O padrão parecido com melancia nas folhas é o que torna o melancia peperomia tão especial. Esta é uma das plantas de interior indispensáveis ​​para completar a sua coleção.

Contaremos tudo sobre esta planta única neste artigo. É importante saber antes de decidir tê-lo. Obviamente, o nome realmente implica as folhas que parecem mini casca de melancia.

Você pode crescer melancia peperomia (P. argyreia) facilmente. Torna-se a razão pela qual as pessoas gostam de tê-lo como parte de sua coleção de plantas de interior.

Esta é a escolha perfeita para você se você está apenas começando seu hobby de jardinagem.


Peperomia (Peperomia caperata)

Existem mais de 1000 variedades de plantas de peperomia e a maioria é nativa da América do Sul e Central. Todas as plantas de Peperomia, que pertencem à família da pimenta, são semissucculadas com requisitos de cuidado muito semelhantes. As folhas das plantas domésticas de Peperomia são grossas e rechonchudas, e podem ser onduladas, lisas ou brilhantes. A cor das folhas de uma planta Peperomia pode ter vários tons de verde, vermelho, cinza e creme. O padrão nas folhas pode ser marmorizado, listrado ou uma cor sólida. As flores da planta Peperomia são minúsculas e inconseqüentes, crescendo em cachos em pontas cônicas verticais. Quando pequenas, as plantas de interior de Peperomia podem ser usadas em jardins e terrários. As plantas compactas de peperomia são ideais para mesas, e algumas variedades são excelentes plantas suspensas. A maioria das plantas domésticas de Peperomia nunca cresce mais do que 12 "-18". As plantas de Peperomia mais utilizadas como plantas domésticas são as variedades caperata e obtusifolia.

REQUISITOS DE ILUMINAÇÃO: Peperomia Houseplants cresce bem na luz indireta brilhante fornecida por uma janela voltada para oeste ou leste. As plantas de peperomia crescem mesmo sob luzes fluorescentes. A luz insuficiente faz com que a planta Peperomia de crescimento lento pare de crescer completamente. A luz solar direta queima as folhas das plantas de Peperomia.

INSTRUÇÕES DE CUIDADO ÁGUA: Permita que os 50% superiores do solo das plantas de casa de Peperomia sequem antes de regar. A rega excessiva, resultando na podridão das raízes, é a principal causa dos problemas graves da planta de Peperomia. As plantas de interior de Peperomia devem ser regadas pelo fundo. Esta técnica mantém as folhas da Peperomia Plant secas e ajuda a prevenir doenças das plantas. As folhas grossas da Peperomia Plants retêm água e permitem que a planta resista a longos períodos sem umidade.

FERTILIZANTE: Fertilize as Plantas de Casa de Peperomia mensalmente na primavera e no verão com um alimento básico de planta de casa na metade da dosagem recomendada. Não é necessário alimentar uma planta Peperomia no outono e inverno.

TEMPERATURA: As temperaturas quentes entre 60-80 graus são melhores para plantas domésticas de Peperomia. Temperaturas abaixo de 50-55 graus e correntes de ar frio de janelas e portas danificam as folhas da planta Peperomia.

UMIDADE: As plantas de Peperomia são originárias das florestas tropicais do Brasil e apresentam um ambiente quente e úmido.

FLORAÇÃO: As flores de Peperomia Plants são muito pequenas e inconseqüentes. São as folhas das plantas de Peperomia que são tão interessantes.

PESTS: Pragas de plantas domésticas, como percevejos e pulgões, podem ser um problema para as plantas de Peperomia.

DOENÇAS: Ringspot, um vírus que marca as folhas de Peperomia Plants com marcas arredondadas feias, se desenvolve por causa da alta umidade como as Peperomia Plants. Como não existe um bom tratamento para a doença da planta Ringspot, as folhas danificadas e até mesmo a planta infectada inteira podem ter que ser jogadas fora. Mantenha as folhas da Peperomia House Plants secas e proporcione uma boa circulação de ar para prevenir a doença do Ring Spot.

SOLO: Use um solo de envasamento bem aerado e solto que drene bem para Peperomia HousePlants.


A peperomia ondulada prateada possui folhas onduladas cordadas (em forma de coração) prateadas. Suas folhas enrugadas têm tons de verde e prata, com algumas variedades tendo um brilho prateado.

A peperomia 'Red' é uma espécie incomum de Peperomia caperata porque tem folhas em forma de lança ligeiramente estriadas. As folhas pontiagudas lanceoladas têm lados superiores verdes profundos e lados inferiores marrons, bem como hastes vermelhas. Peperomia 'Rosso' é uma planta epífita de interior com flor que produz inflorescências verde-amareladas nas pontas de pequenos caules vermelhos.

Outros belos exemplos de cultivares de peperomia ondulada variegada incluem o rosa e o verde Peperomia caperata 'Pink Lady' e o verde escuro e vermelho Peperomia caperata "Teresa."


Crescente Peperomia Caperata

Observar a forma como Emerald Ripple Peperomia cresce naturalmente pode nos dar algumas dicas sobre seus requisitos de cuidado. Como ocorre naturalmente na floresta tropical do Brasil, Peperomia Caperata não gosta de baixas temperaturas e prosperará com níveis de umidade relativamente altos. Como o sol é principalmente bloqueado por árvores altas na floresta, esta planta não está acostumada a ser exposta à luz solar direta.

Ao escolher um local para o seu novo Peperomia, procure protegê-lo o máximo possível da luz solar direta. Colocá-lo próximo a uma janela voltada para o norte ou leste é a melhor opção. Você também pode filtrar a luz de uma janela voltada para o sul com cortinas transparentes. A Peperomia Caperata pode prosperar sob luzes de cultivo internas, então você pode considerá-la como uma planta de escritório.

No entanto, luz insuficiente fará com que a Peperomia de crescimento lento pare de crescer completamente. Se você notar que sua planta fica pernalta e tende a se esticar em direção à luz, certifique-se de movê-la para um local mais apropriado. A temperatura ideal para plantas de Peperomia Caperata é entre 60 ° -80 graus Fahrenheit (15,5 ° -26,7 ° C) o ano todo. Tente mantê-lo longe de correntes de ar frio de janelas e portas, pois pode danificar as folhas.

Embora as peperomias sejam altamente resistentes a pragas, elas ainda podem ser afetadas por cochonilhas, mosquitos, ácaros e doenças. Os mosquitos do fungo são pequenas moscas pretas que você pode notar no solo. Os adultos não afetam a planta, mas suas larvas podem causar alguns danos ao sistema radicular. Para eliminá-los, reduza a irrigação e adicione uma camada superior de areia.

Mealybugs são massas brancas que aparecem na superfície inferior das folhas e raízes. Os ácaros podem passar despercebidos por um longo tempo e causar áreas necróticas e um novo crescimento surpreendente. Para tratá-los, aplique sabão ou spray inseticida. Fique de olho também no Ringspot, um vírus que ataca as folhas das plantas domésticas deixando marcas redondas. Como essa planta adora altos níveis de umidade, ela é vulnerável a esse vírus. As folhas danificadas podem ter de ser jogadas fora, pois não há um bom tratamento disponível.

Quando se trata de poda, você não precisa ser muito delicado com a sua Peperomia. Eles podem tolerar bastante poda, apesar de sua aparência delicada. Você pode podar em qualquer ponto ao longo do caule, pois um novo crescimento se desenvolverá logo abaixo do corte. A poda é incentivada durante a primavera e o verão para estimular o arbusto ou reduzir a planta à sua aparência compacta.


Peperomia Rosso Plant Care

Peperomia Rosso Light

As melhores condições de iluminação para a sua peperomia rosso é a luz brilhante e indireta. Ele tolera condições de pouca luz, mas você deve monitorá-lo e fazer ajustes quanto mais longe você o coloca da fonte de luz. Isso ocorre porque a luz baixa ou muito baixa irá retardar o seu crescimento. Então, se você vir seu crescimento desacelerar, é um sinal para movê-lo para algum lugar um pouco mais claro.

Dito isso, ambas as plantas não gostam dos dois extremos. Muito escuro / muito pouca luz ou luz solar direta são prejudiciais para a planta. Não vai ficar bem em cantos escuros. E os raios do sol queimarão suas folhas.

Se você mora em um apartamento ou condomínio onde as janelas são escassas, você também tem a opção de lâmpadas fluorescentes ou crescentes. Ambos funcionam bem para o seu tinto. E, felizmente, ele crescerá adequadamente sob eles.

Como tal, os melhores locais para esta planta são as primeiras horas da manhã ou o sol do final da tarde. se você colocá-lo onde ficará exposto ao sol mais forte (meio da tarde, meio-dia ou verões quentes), é uma boa ideia mantê-lo longe da janela. Ou você também pode usar cortinas ou cortinas para filtrar a luz do sol.

É igualmente bom saber que nem sempre é necessário colocá-lo perto de uma janela. Na verdade, ele funcionará bem no meio de uma sala, desde que a sala receba luz forte.

Artigos relacionados

Peperomia Rosso Temperatura e Umidade

O rosso também é bastante específico com a temperatura. Idealmente, você deseja mantê-lo em algum lugar onde a temperatura fique entre 60 e 80 graus. Dentro desta faixa, ele crescerá de forma otimizada.

Porém, não é um ventilador ou grandes flutuações. Portanto, você não quer que a temperatura caia abaixo de 60 graus em uma semana e depois pule mais de 80 graus na próxima.

Por causa dessa preferência, a planta se dá melhor nas zonas USDA 10 a 12, quando cultivada ao ar livre. Por não ser resistente à geada, não sobreviverá a invernos em que a temperatura cai abaixo de 50 graus. Portanto, em regiões mais frias, é melhor cultivá-las como plantas domésticas com direitos ocasionais de visitas ao ar livre durante o verão.

Da mesma forma, a peperomia vermelha goza de condições úmidas. A boa notícia é que as preferências de temperatura e umidade combinam perfeitamente com as da maioria das casas, exceto no inverno, quando o ar fica seco.

Isso significa que eles se adaptam facilmente às condições comuns da casa. No entanto, você deseja monitorar sua planta para ver se a umidade da casa é alta o suficiente para isso. A temperatura costuma ser um problema menor.

A umidade ideal do rosso é em torno de 75%. Embora se adapte bem a níveis ligeiramente inferiores. Se você achar que sua casa não é úmida o suficiente, pode borrifar a planta regularmente, colocá-la sobre uma bandeja de seixos ou colocar um umidificador próximo a ela.

Peperomia Rosso Watering

A peperomia vermelha não precisa de muita água. O melhor momento para regar a planta é esperar até que os 5 centímetros superiores do solo estejam secos antes de regar novamente. Para verificar isso, basta enfiar o dedo indicador no solo até a última junta mais próxima da palma da mão. Se o solo ainda estiver úmido, não regue.

E, quando você regar seu rosso, certifique-se de fazê-lo profundamente (e no solo, não de cima). Isso significa derramar água diretamente no solo e não sobre as folhas. E, você continua derramando até que a água comece a pingar dos buracos no fundo da panela. Então pare.

Depois disso, deixe o excesso de umidade continuar pingando. Este caule é demorado, mas é a chave para uma planta saudável.

Você quer que todo o excesso de água seja drenado. Dessa forma, as raízes do rosso não retêm água por muito tempo, o que pode causar apodrecimento. se notar manchas nas folhas ou se as folhas ficarem moles / moles, reduza a quantidade de rega.

Por último, mas não menos importante, é importante compreender o ciclo de crescimento da planta. Ou seja, ele cresce durante a primavera e o verão. Em seguida, "descansa" no outono e no inverno. Como tal, precisará de mais água quando estiver crescendo e muito menos quando estiver em repouso.

A peperomia rosso pertence a um conjunto de variedades de peperomia que são epífitas. Como tal, eles têm sistemas radiculares menores em comparação com as plantas de casa comuns.

Além disso, por terem folhas grossas e carnudas, costumam ser chamadas de suculentas. Mas, eles realmente não são. Em vez disso, eles têm características semelhantes às suculentas. Isso é para armazenar água em suas folhas.

Então, por que tudo isso importa?

Esses recursos afetam o tipo de solo que ele gosta. Como outras epífitas, seu vermelho prefere solo solto e arejado. Isso permite que o ar flua através dele, o qual as epífitas usam para obter alguns de seus nutrientes. Além disso, isso também torna o solo bem drenado, para não deixar a planta molhar os pés (o que ela odeia).

Isso torna a mistura de orquídeas ou uma mistura suculenta boas opções se você não quiser se dar ao trabalho de criar seu próprio substrato ou solo para envasamento. Alternativamente, se você quiser fazer você mesmo, misturar uma proporção de 1: 1 de musgo de turfa e perlita funciona muito bem.

Da mesma forma, você não quer fornecer ao seu rosso um vaso grande, largo ou profundo em relação ao tamanho de suas raízes. Isso coloca muito solo ao seu redor. E, quando molhado, faz com que fique na água por longos períodos de tempo, pois demora mais para secar.

Na verdade, você pode realmente cultivar sua peperomia vermelha como planta de prato.

Fertilizante

Assim como a água, sua peperomia vermelha não precisa de muito fertilizante. Tudo que você precisa para deixá-lo feliz é aplicar fertilizante de planta doméstica de uso geral diluído a 50% uma vez por mês durante a estação de crescimento (primavera e verão). Então, quando chega o outono e o inverno, você pode reduzir significativamente ou parar completamente.

Além disso, é importante notar que se você usar uma mistura de envasamento comercial, conforme mencionado na seção de solo acima, você vai querer saber se ela vem com uma dose inicial ou não.

A maioria das misturas para envasamento vem com uma dose inicial que dura os primeiros meses. Leia seu produto para ter certeza. Ou pergunte ao vendedor no viveiro onde você comprou o solo para envasamento.

Isso é importante porque se você replantar ou colocar uma mistura de envasamento nova que tenha uma dose inicial, a aplicação de fertilizante dobrará a dosagem. Isso levará à queima do fertilizante, o que é muito ruim para a raiz da planta.

Assim, saber o quanto é a dose, permite que você espere antes de ter que aplicar o fertilizante você mesmo. Isso também economiza dinheiro.

Uma vez por ano, também é uma boa ideia permitir que a água escorra pela planta. Você faz isso da mesma forma que rega profundamente e permite que todo o excesso de umidade seja drenado. Isso remove o excesso de sal que é resultado dos resíduos do fertilizante.

Peperomia Rosso Poda

Peperomia rosso são plantas de crescimento rápido que podem ficar fora de controle à medida que crescem. Como tal, podá-lo regularmente permitirá que você limite seu crescimento, dê forma à sua maneira e mantenha-o com uma aparência limpa e organizada. Além disso, também ajuda a manter a planta saudável e a torná-la mais cheia e com melhor aparência.

Também é importante notar que você não precisa ser muito cuidadoso ou gentil com esta planta. Não vai se importar se você podar fortemente.

Como sempre, certifique-se de usar ferramentas de corte esterilizadas ao aparar. Já que você está ferindo a planta, você não quer introduzir infecção bacteriana de lâminas anti-higiênicas.

Propagação

Peperomia rosso é facilmente propagada por meio de estacas de folhas ou caules. Qualquer um dos métodos funciona bem, então tudo depende de qual você prefere usar. Veja como fazer cada método.

Como propagar Peperomia Rosso a partir de estacas de caule

  • Escolha um caule que tenha 2 ou mais folhas.
  • Corte-o com uma faca esterilizada ou uma tesoura grande. Você deseja obter uma haste com cerca de 4-6 polegadas de comprimento para que seja capaz de "ficar" na água e, mais tarde, no solo.
  • Agora você pode escolher. Você deseja propagar o corte do caule diretamente no solo ou através da água antes de movê-lo para um vaso. O primeiro pula a necessidade de enraizar na água e depois vai para uma panela. Este último tem uma taxa de sucesso mais alta e permite um enraizamento mais rápido.
  • Se você decidir cultivá-lo na água primeiro, mergulhe a extremidade do caule na água. Então espere. Depois de um tempo, as raízes começarão a crescer. Um frasco de vidro permite que você veja exatamente quanto as raízes cresceram.
  • Assim que as raízes crescerem, mova-o para um solo de vasilhame.
  • Se você decidir ir diretamente para um solo de envasamento, prepare um vaso com orifícios de drenagem. Adicione um pouco de mistura de envasamento fresco. Essas também são as mesmas etapas que você fará quando o corte enraizar na água.
  • Insira o corte do caule no solo e comprima-o levemente para que o caule fique em pé.
  • Coloque em um lugar quente que tenha luz solar indireta brilhante.

Como propagar Peperomia Rosso a partir de cortes de folhas

  • A propagação por meio de estacas de folhas é muito semelhante às estacas de caule. Porém, você usará folhas em vez de todo o caule. Veja como fazer.
  • Corte algumas folhas. Se você tiver experiência, pode ir com apenas uma folha e cortá-la ao meio. Se você está apenas começando, use algumas folhas porque a propagação não garante 100% de sucesso.
  • Coloque as folhas em um recipiente com mistura para envasamento. Você também pode mergulhar a pequena extremidade do caule da folha no hormônio do enraizamento, que ajuda na taxa de sucesso e também acelera o enraizamento.
  • Em algumas semanas a um mês, ele irá brotar novas raízes.

Peperomia Rosso Transplante e Repotting

Como seu rosso cresce rapidamente, você precisará replantar mais ou menos uma vez por ano. Também é importante notar que eles preferem crescer em vasos ligeiramente mais apertados. E, não se importe de estar preso à raiz.

Embora isso pareça ajudar você, porque vai lhe dar algum tempo antes de ter que movê-lo, realmente não ajuda. Por quê?

Embora ficar preso à raiz signifique deixá-lo em um pote por mais tempo, também significa que ele não gosta quando você o move para um pote muito maior. Assim, idealmente, você aumenta o tamanho do pote lentamente.

Pular não é uma coisa boa por causa disso. Além disso, colocar um pote muito grande ou muito fundo significa que ele vai ficar mais tempo em condições úmidas quando você regar. Ambos não são bons para a planta.

Dito isso, a melhor época para replantar sua planta é durante a primavera. Isso permite que comece a crescer após o transplante. Além disso, é mais capaz de superar o choque de se mover durante este período.

Para replantar sua peperomia vermelha,

  • Retire-o com cuidado de seu recipiente atual. Observe que quanto mais enraizada a planta, mais difícil é removê-la. Portanto, não tenha pressa e não tente bater ou sacudir. Isso aumentará o choque que ela experimenta.
  • Uma vez fora, tire o pó do excesso de sujeira ou terra. Além disso, você vai querer desembaraçar as raízes. Novamente, quanto mais enraizada for a planta, mais raízes ficarão emaranhadas e enroladas.
  • Em seguida, preencha o novo recipiente com solo para envasamento. Certifique-se de que a nova panela tenha orifícios de drenagem na parte inferior.
  • Coloque a planta lado a lado contra o novo vaso para ajudá-lo a avaliar a quantidade de solo que deve ser colocada antes de inserir a planta. Seu objetivo é permitir que a planta fique na mesma altura fora do vaso que estava no recipiente existente.
  • Insira a planta no novo vaso e preencha o espaço restante com terra para vasos.
  • Não empacote o solo com muita força. Você não quer torná-lo muito compacto, pois seu tinto gosta de solo leve, solto e arejado.
  • Água abundantemente.

Toxicidade

Boas notícias, o rosso não é tóxico para humanos e animais. Portanto, não há risco de ingestão de veneno. No entanto, nunca é bom deixá-los comer partes de plantas porque podem ficar presos na garganta ou no esôfago.

Além disso, se houver insetos, pragas, sujeira ou poeira na planta, eles também os comerão.

Pragas e doenças

Peperomia rosso é suscetível a algumas pragas e doenças. Mas, como os seres humanos, se forem mantidos saudáveis, provavelmente estarão livres de pragas e doenças. A chave aqui é dar-lhes a quantidade adequada de temperatura de luz, umidade e irrigação. O último é muito importante.

Qualquer condição unideal enfraquecerá a planta porque ela estará sob estresse. E como os humanos, neste estado, torna-se vulnerável a doenças e pragas.

Dito isso, as pragas rosso peperomia mais comuns são cochonilhas, ácaros-aranha e moscas-brancas. Do mesmo modo, as doenças fúngicas podem afetar as folhas que são deixadas molhadas. E, também é suscetível à podridão de raízes se regado em excesso de forma consistente.


Peperomia Caperata Plant Care

Peperomia Caperata Light

A peperomia caperata prospera em luz brilhante indireta favorecendo sombra parcial em relação ao sol pleno. Esta é uma das razões pelas quais ela é cultivada principalmente como planta de casa fora de seu ambiente de floresta tropical nativa no Brasil.

Lá, esta planta baixa é coberta por árvores maiores e suas folhas e galhos grandes e largos. Como tal, é usado para a luz solar manchada em oposição à exposição aos raios solares diretos.

Portanto, se você mora nos EUA ou em outro país do hemisfério norte, o último lugar onde você gostaria de colocar esta planta de folhagem é em uma janela voltada para o sul. A única exceção é se você o mantiver a pelo menos alguns metros de distância da janela. Ou use algo para bloquear o sol de modo que apenas uma parte da luz chegue à planta durante o meio-dia e no meio da tarde, quando o sol está mais forte.

A outra razão pela qual este local pode ser perigoso é porque receberá o sol mais intenso quando o verão chegar. Isto coloca a sua peperomia caperata em risco de queimaduras solares que danificam as suas atraentes folhas.

Por outro lado, uma janela voltada para o leste é a melhor porque recebe muita luz brilhante. E, o sol da manhã é bastante suave em relação às outras horas do dia.

Com uma janela voltada para o norte, você quer ter certeza de que não há pouca luz. É o mesmo se você deseja colocar no meio de uma sala. Embora possa tolerar condições de pouca luz, a falta de luz faz com que o crescimento da planta diminua ou fique atrofiado completamente. Também faz com que suas folhas percam suas belas cores.

Uma das maiores vantagens da peperomia ripple é que ela responde bem à iluminação artificial. Portanto, se você não conseguir encontrar um local adequado para a luz solar natural, pode optar por lâmpadas fluorescentes ou lâmpadas de cultivo. Isso é algo que muitos moradores de apartamentos e condomínios usam por causa da falta de janelas ensolaradas em suas casas.

Artigos relacionados

Peperomia Caperata Temperatura e Umidade

Peperomia caperata enjoy warm and humid environments. As such, USDA zones 11 and 12 are where they’re best suited. In the rest of the nation, you’ll need to grow them as houseplants. Or, take them inside once the first chill of fall arrives.

This s because the plant doesn’t tolerate cold or frost. Once the temperature drops under 60 degrees Fahrenheit it will begin to experience distress. Anything under 50 degrees will cause damage to your plant’s foliage.

Similarly, it is very susceptible to cool winds and drafts. Thus, keep it away from windows if that side of your home receives strong winds or winter chills. The same is true of open doors, hallways and air conditioners.

Ideally, you want to keep your home’s thermostat between 60 to 80 degrees Fahrenheit. This is the plant’s sweet spot.

Additionally, it also likes high humidity. Like temperature, the plant will quickly tell you that it is not getting enough humidity. Air that’s too dry will cause its leaf tips to slightly crisp up. When this happens, it is a sign to take action. Here, there are a few things you can do to add moisture in the air to make your peperomia caperata happy.

  • Place it in a terrarium. Due to its small size, the plant can grow in a terrarium. Terrariums are more humid because they “trap” the air in an enclosed or semi-enclosed area. Because plants transpire through their leaves (like people perspire through our skin), the moisture that escapes evaporates in the air. This keeps the “trapped“ air moist.
  • Group it together with other small plants. Grouping small container plants makes them amazing to look at. More importantly, as a group, their transpiration causes the air right over them to be more humid.
  • Misting is arguably both the easiest and hardest to do. It is the easiest because all you need is a spray bottle filled with room temperature water. Then, mist the leaves and air around the plant. It is the hardest because you have to be diligent, misting a few times a week and in some cases even a few times a day. This, along with the risk of over-misting (which leaves moisture in the leaves) makes it more problematic in the long run.
  • Set it on a pebble tray. This is one of the best solutions because you don’t have to manually, do anything once everything is set up. And, it is free. All you need to do is place the plant on top of pebbles over a basin of water. Make sure to keep the pot above the water so it doesn’t get wet. As the water evaporates, it makes the air above and around your plant more moist. Thus increasing humidity.
  • Humidifier. This is by far the most efficient. But also the most costly. So, it is best used if you have lots of plants. Humidifiers let you precisely set an exact target humidity. From there, it will turn on or off depending on what the natural humidity is.

Peperomia Caperata Watering

The peperomia caperata has thick, succulent-like leaves. While it isn’t a technically a succulent, it does this this characteristic similar to succulents. This is key when trying to figure out how and when to water your plant.

That’s because its leaves are good at storing water. As such, it can tolerate longer periods of dryness compared to other houseplants.

That said, the peperomia caperata doesn’t like it when you allow the soil to dry completely. Or, if you leave it dry for long periods of time.

So, once the top half of the plant’s soil has dried out, it is time to water again. Here, you want to water deeply. That is, water the soil thoroughly so that the moisture starts to drip from the holes at the bottom of your container. Then, allow any excess water to drain.

The latter is key because peperomia caperata are susceptible to overwatering thanks to their ability to retain more moisture via their leaves. And, if this situation occurs, it can be disastrous for your plant.

Yellow leaves and soggy stems are symptoms that your plant is getting too much water or is sitting too long in water. Once they happen, make sure to scale back of your watering, be it volume and/or frequency.

It will also be a good idea to take the plant out of its pot and check the roots. Overwatering can cause root rot. Which, if it happens, can kill your plant. Thus, doing a thorough check to make sure can be hassle. But, if helps a lot.

Alternatively, you can likewise water from below. This technique is done by placing the pot in a dish with water and allowing the soil to absorb the moisture. With this method, the soil “gets wet” from the bottom gradually going upwards.

While bottom up watering takes a lot more time, it is also more “hands free” as the plant does the work. More importantly, it is harder to overwater because you’re leaving it only for a few minutes. Lastly, there is no risk of getting the leaves wet, which if you water from above can put its leaves at risk of disease (if left wet).

Finally, it is also worth noting that during the spring up to early in the fall, the plant goes through its active/growing season. Thus, during this time, it will need regular watering. But, once wintertime comes make sure to increase the interval between watering because it goes semi-dormant during this time. In addition, the cold weather also slows down evaporation.

Your peperomia caperata’s ideal soil is one that is loose and airy with good drainage. Always remember that the plant stores water in its leaves. As such, you don’t want to let too much moisture stay in the soil for too long a time.

For beginners, the easiest way to achieve this is to either get a succulent mix or a use African violet soil. Both are “pre-made” for you so you don’t have to combine components yourself. Plus, their readily available in nurseries and garden centers.

If you want to add to the mix or experiment, you can use perlite to make the soil light and drain better. Likewise, a peat based mix works well. But, whatever you do, don’t pack too much soil into the container. This makes the soil compact. And it doing so, prevents air and water from penetrating it easily.

Additionally, sol that’s been left in a container for long periods will naturally become compact. When this happens, you have two options.

  • Aerate (the easier way). Use chopsticks or hotdog sticks to poke holes into the soil. This is aerating the soil which will break up some of its compactness. The holes also allow water and air to easily pass.
  • Repot. Repotting and replacing the soil with fresh potting mix ensures you have light, well-draining soil. But, it also takes more work than aerating with sticks. Because peperomia caperata don’t really need to be repotted (small size, no growth spurts, and most you buy are already mature), it can be a hassle to do.

Fertilizing

As mentioned above, the peperomia caperata behaves differently between March to around September and the cooler months of fall and winter.

  • During its growing season in the spring, summer and early fall, it is a good idea to apply a balanced liquid houseplant fertilizer diluted to half strength once every month.
  • By mid fall and during winter, you don’t need to give it any fertilizer.

Then start the cycle over again when spring arrives.

Like water, peperomia caperata don’t need a lot of fertilizer. So, it is better to err on the side of caution instead of giving it too much. And, like too much water, too much fertilizer is a bad thing because of the salt residue that gets left in the soil. The problem with this is that it also harms the roots causing fertilizer burn.

Pruning Peperomia Caperata

As its size will tell you, the peperomia caperata isn’t going to suddenly grow on you like a teen going on puberty. Thus, pruning is less of an issue with this plant.

But, like other houseplants that don’t require a lot of pruning, you’ll still want to trim it back for a few reasons.

  • To get rid of dead, dying, diseased or discolored foliage
  • To encourage new growth which produces a fuller, bushier plant.

In either case, you want to make sure that you a sterile cutting tool. You can use a sharp pair or scissors. Don’t use kiddie scissors, use the big one with sharp blades. This ensures you make clean cuts and not bend the stems which only increases the shock on the plant. Alternatively, you can likewise use a knife.

Propagation

There are a few ways you can propagate peperomia caperata at home. These include:

  • Division
  • Stem cuttings
  • Leaf cuttings

Propagating Peperomia Caperata by Division

This takes the most work (initially), but is the fastest and has the best success rate. That’s because you’re taking a section of the plant with a grown stem. Thus, you don’t need for it to root.

  • Gently take the plant out of the container
  • Dust away any excess soil or dirt form the root ball
  • Untangle the roots that are twisted and bunched together
  • Pick a stem and follow it down to its roots. You can separate one or more sections. Although, because of the size of the plant, you’re more limited with the Peperomia Caperata compared to other plants.
  • Separate one or more sections and place each of them in their own container filled halfway with potting mix
  • Once positioned to stand upright, fill the remainder of the pot with soil
  • Water the plant thoroughly

Propagating Peperomia Caperata by Stem Cuttings

Stem cuttings are easier to do. But, you’ll need to wait longer because unlike division, the stem will still need to root. Here, you have two options, start via water propagation or go directly into soil.

While water propagation takes an extra step, it also increases the chances of success. Plus, it allows the plant to root faster.

Going directly to sol means you don’t need to transfer it from water to a pot. But, it also takes longer for the peperomia to root, with less chance of success as well. The biggest benefit is that roots that grow right in the soil is stronger than those that started in water.

Propagating Peperomia Caperata by Leaf Cuttings

Like stem cuttings, leaf cuttings are very easy to do. All you need is get a healthy leaf, cut it half, then place in into soil. This does take longer to root. But, it is also less work in the beginning.

As with stem cuttings, allow the leaves’ ends to dry out before planting them.

Always remember, propagating houseplants is always trial and error, especially when you’re starting out. And, don’t expect all the cuttings you propagate to be successful. As such, it is a good idea to do more than just one stem or leaf.

Transplanting & Repotting

As with pruning , you don’t have to do a lot of repotting with this plant. For one, it does not grow a lot (one reason for its small size). Also, the plant enjoys being pot bound.

So, as long as the plant hasn’t outgrown its container. And, roots haven’t started peeking out the holes of the pot, you’re okay.

However, when either happens, it’s a sign that it is time tom repot. When you do, make sure that you only go one size bigger. Don’t just sizes because the excess space can hurt your plant.

A lot of extra pot space, be it on the sides or underneath the plant (for deeper pots), means more soil. More soil means more moisture when you water. Thus, it takes longer for all the soil dry.

As a result, your small plant’s roots will be sitting it water for longer periods of time. This puts it at risk of root rot.

Toxicity

According to the ASPCA (American Society for the Prevention of Cruelty to Animals), the ripple peperomia is not toxic to both cats and dogs. It is likewise safe for humans.

Thus, you don’t need to take extra steps to keep it away from young children or pets, except for the overly curious ones. While safe to ingest, chomping on leaves and stem which are odd in shape can get stuck in their digestive tract. This can get stuck causing them to vomit it out, which has happened to one of my dogs.

Pests and Diseases

As with other peperomia plants, the ripple peperomia is fairly resilient to pests and disease. This means that as long as you keep it healthy, you won’t need to worry about having either problem.

However, overwatering, lack of light and wrong temperature conditions can weaken your plant. Of these issues, it is usually watering that causes most problems for houseplants.

Remember too much water not only causes root rot, it also increases the risk of disease and pests. For example, if you water your plant, make sure that you don’t get its leaves all wet. Ideally, you want to water the soil instead of over the plant.

Wet leaves, if not dried quickly, results in fungal disease which destroys the crowning glory of your peperomia caperata.

Additionally, because the plant likes humid conditions, you want to be extra careful with moisture. High humidity means there’s a lot of “stored” moisture in the air. Thus, the “wetter” environment can increase the risk of ringspot, which are circular (ring-like) spots on foliage.

When this happens, quickly trim away the affected leaves. Then adjust moisture and move the plant to where there is good air circulation. Moving air helps excess water on leaves dry faster. Unfortunately, there is no treatment for this disease, so catching it early and hoping it doesn’t spread while adjusting conditions is all you can do.

If it keeps spreading, you likely end up having to throw away your plant.

Other common pests that peperomias can experience include mealybugs, whiteflies, spider mites and scale.

Diseases

Ringspot, a virus that marks the leaves of peperomia plants, and other houseplants, with unsightly round marks, may develop because of the high humidity this plant likes. Since there is no good treatment for ring spot disease, damaged leaves and even the entire infected plant may have to be thrown out. Keep the leaves of a peperomia plant dry and provide good air circulation to prevent ring spot disease. Over watering causes root rot.


Video: Join My Peperomia Party! 15 Easy Care Plants