Insetos de plantas de pimenta: o que está comendo plantas de pimenta picante

Insetos de plantas de pimenta: o que está comendo plantas de pimenta picante

Por: Bonnie L. Grant, agricultor urbano certificado

Hotpeppers são um impedimento eficaz para muitas pragas, mas o que infesta essas plantas picantes? Existem vários insetos da planta da pimenta que podem atacar as plantas e seus frutos, e um pássaro ou mamífero ocasional pode tentar uma mordida. Os maiores culpados são um punhado de insetos e suas larvas, mas podem ser facilmente combatidos por meio de vigilância e métodos orgânicos de controle.

As maiores pragas da pimenta picante

Gloriosas pimentas picantes e pimentas picantes adicionam ponche a uma série de receitas. Mas frutas com buracos ou folhas desfiadas podem comprometer sua colheita. O que é comer pimenta malagueta? Mamíferos e pássaros geralmente evitam esse tipo de comida apimentada, mas os insetos não parecem minar as pimentas com capsaicina. Existem vários insetos da planta de pimenta que podem causar sérios problemas à sua colheita.

Provavelmente, os insetos número um da planta da pimenta são os gorgulhos e os vermes da pimenta. Embora seus nomes possam sugerir que eles apenas incomodam as plantas de pimenta, eles causam problemas em várias outras culturas.

  • Gorgulho-pimenta são pequenos insetos de corpo duro com uma tromba pronunciada que se insere no tecido da planta. Tanto os adultos quanto as larvas se alimentam da planta e causam a queda de botões e frutos. As larvas entram na fruta e causam um tipo de polpa podre.
  • Chifre-da-pimenta são as larvas de uma mariposa com envergadura de asa de 4 polegadas (10 cm). Eles se escondem sob as folhas durante o dia e saem para comer à noite.

Pequenos insetos de planta de pimenta

Os insetos que você mal consegue ver são geralmente os que causam mais danos. Pulgões, besouros-pulgas, spidermites e tripes são todos muito pequenos. Os tripes e os ácaros são quase impossíveis de ver a olho nu, mas se você colocar um pedaço de papel branco sob as folhas do pepino e sacudir, verá os pontinhos de preto (tripes) a vermelhos (ácaros).

A atividade de sucção e alimentação de pequenas pragas resulta em folhas instipadas, queda de folhagem e, sobretudo, declínio da saúde das plantas.

O dano dos nematóides do nó da raiz pode não ser conhecido até que seja tarde demais. Eles são minhocas que vivem no solo e se alimentam das raízes, resultando em perda de vigor e podem matar a planta em infestações pesadas. Leafminers são minúsculas larvas que deixam rastros reveladores nas folhas. Eles podem reduzir o tamanho da colheita.

Controle de insetos em minhas plantas de pimenta-do-reino

Pragas maiores de pimenta podem ser tratadas com a colheita manual. Pode parecer tedioso, mas você evita produtos químicos em suas frutas e tem a satisfação de esmagar seu inimigo. Muitos dos insetos menores podem ser lavados da planta com rajadas rápidas de água.

Em infestações altas, use um spray de sabão hortícola todas as semanas. Bacillusthuringiensis é uma bactéria de ocorrência natural que é segura para uso e atua em muitas pragas de insetos. As fórmulas orgânicas que contêm piretrinas também podem ser usadas até duas semanas antes da colheita. Neemoil também é uma opção orgânica eficaz e segura para uso em alimentos.

Este artigo foi atualizado pela última vez em


Pragas e doenças que afetam a pimenta malagueta

Então, você comprou (ou guardou) suas sementes, plantou-as cuidadosamente e forneceu as melhores condições de cultivo. No entanto, o perigo espreita em cada canto do jardim com toda uma série de pragas e doenças bestiais prontas para atacar indiscriminadamente suas plantas a qualquer momento.

Em geral, há dois tipos de fatores que podem causar morte e destruição às suas amadas plantas chile - agentes vivos (bióticos) e não vivos (abióticos). Os agentes vivos incluem insetos, bactérias, fungos e vírus. Os agentes não vivos incluem temperaturas extremas, excesso de umidade, luz fraca, nutrientes insuficientes, pH ruim do solo e poluentes do ar.

Este guia chilemans visa fornecer uma visão geral de alguns dos agentes vivos mais comuns que podem infectar suas plantas do Chile para ajudá-lo a identificar 'o inimigo' e fornecer-lhe alguma munição para combater o problema. Afinal, o homem quer que suas plantas tenham uma vida longa e saudável e produzam uma colheita abundante de lindas pimentas.

Conheça seu inimigo!

Infelizmente, há uma série de pragas e doenças que podem infectar as plantas de pimenta do Chile. Felizmente, apenas alguns são comuns no Reino Unido, com mais problemas em climas mais quentes, como o Caribe e as Américas. Embora a maioria dos insetos seja mais uma irritação do que um problema terminal, causando apenas danos localizados, são as doenças que eles podem transmitir que podem causar o dano real.

Um estudo realizado por Green, S. K. e Kim, J. S (1991), descobriu que mais da metade dos vírus conhecidos são transmitidos por pulgões (mosca verde). Tripes, ácaros, moscas brancas, besouros e nematóides transmitem outros. Alguns dos problemas mais sérios, como a podridão bacteriana da folha e o vírus do mosaico do tabaco (TMV), são transmitidos pelo contato direto com plantas infectadas, solo ou ferramentas de jardim com outros, transmitidos por mecanismos ainda não compreendidos.

As plantas doentes podem apresentar uma variedade de sintomas, tornando o diagnóstico extremamente difícil. Os sintomas comuns incluem crescimento anormal da folha, distorção da cor, crescimento atrofiado, plantas enrugadas e vagens danificadas. Embora pragas e doenças possam causar perdas consideráveis ​​de produção ou trazer a morte de suas plantas, acredita-se que nenhuma afete diretamente a saúde humana.

A prevenção é melhor do que a cura

Como regra geral, a maioria das pragas e doenças não podem ser erradicadas completamente, mas podem ser gerenciadas e controladas para minimizar os danos "colaterais". Uma vez que um problema é estabelecido, é geralmente muito difícil de controlar.

Para gerenciar problemas potenciais, a identificação precoce, o diagnóstico correto e a implementação rápida de métodos preventivos devem permitir que você controle a maioria dos problemas antes que danos sérios sejam infligidos.

No entanto, para o bem do meio ambiente, antes de alcançar automaticamente a garrafa de veneno mais próxima, existem várias estratégias orgânicas muito mais amigáveis ​​e fáceis que podem ser implementadas, especialmente para controlar insetos. Infelizmente, as infestações virais e fúngicas mais sérias podem exigir que a Guerra Química seja implantada. No entanto, sempre leia as instruções do frasco com atenção e tome precauções ao usar agentes químicos.

Estratégias orgânicas para o manejo de pragas

1. Aprenda a tolerar alguns danos: A maioria das plantas saudáveis ​​do Chile pode tolerar alguns danos sem sofrer sérios problemas de longo prazo ou redução do rendimento. Folhas mastigadas / frutos danificados podem ser facilmente removidos para manter a aparência atraente de sua planta.

2. Apresente os 'Mocinhos': A alimentação de pulgões na primavera pode alarmar muitos produtores chilenos. A introdução de predadores naturais como joaninhas, vespas parasitas e lacewings ajudará a limpar a maioria das infestações locais em cerca de um mês.

3. Escolha / caça à mão: Caçar caracóis e lesmas e 'eliminá-los' pode ser um exercício altamente satisfatório, especialmente se os pequenos cretinos já atacaram suas plantas apreciadas. As 'caças de lesmas' noturnas durante o tempo chuvoso podem ser particularmente produtivas.

4. A mangueira de água: Uma mangueira de água forte desalojará temporariamente moscas, pulgões e outras pragas de plantas maduras. No entanto, tome cuidado para não saturar ou danificar suas plantas e evite esse método usando mudas jovens.

5. Remova plantas doentes ou partes de plantas: A simples remoção e descarte de plantas danificadas pode ajudar a reduzir o problema e evitar que se espalhe para plantas adjacentes.

6. Rotação de colheita: Esta é uma estratégia particularmente importante para lidar com patógenos transmitidos pelo solo, como Verticillium Wilt e podridão da raiz.

7. Cultivar plantas resistentes e tolerantes a pragas: Muitas variedades hibridizadas, particularmente algumas das variedades mais recentes de pimentão, foram desenvolvidas para dar resistência específica a doenças como o vírus do mosaico do tabaco (TMV) e a mancha bacteriana das folhas.

8. Inocular: Ao crescer em vasos, é provável que tenha sido usado solo esterilizado. O solo estéril está maduro para a colinização por muitas formas de bactérias, fungos e insetos. É muito provável que a primeira colinização não seja benéfica. No entanto, assim como você pode comprar iogurtes contendo bactérias benéficas no supermercado, também pode comprar bactérias benéficas para o solo (embora seja um pouco mais difícil de conseguir). Os fungos benéficos Mycorhizzal também estão disponíveis e estão começando a se tornar populares em muitas lojas online. Também pode ser útil, dependendo do escopo de suas condições de cultivo, introduzir insetos predadores benéficos que habitam o solo. A introdução de suas próprias bactérias, fungos e insetos simbióticos limita a probabilidade de colonização por formas parasitas. Além de ajudar no crescimento da planta chile e fornecer tolerância aos estresses ambientais, muitas formas de bactérias e fungos Mycorhizzal também podem inocular a planta chile de doenças e vírus. Além disso, eles são úteis na redução das condições que tornam essas doenças e vírus possíveis.

Qual é o problema? - Um Guia de Referência Rápida

A menos que você seja um taxonomista especialista ou tenha fácil acesso a um laboratório, o diagnóstico correto do problema é provavelmente o fator mais difícil (e crítico) em sua batalha com o inimigo, pois uma série de problemas pode apresentar sintomas muito semelhantes. Esperamos que o guia a seguir o ajude a identificar o problema.

As folhas:

Amarelecimento
- consulte as seções sobre pulgões, mosca-branca, nematóides e murcha de Verticillium
- também pode ser causada por deficiência de nitrogênio ou magnésio, deficiência mineral ou excesso de água

Browning
- veja Folha Bacteriana Mancha e Phytopthora
- também pode ser causado por nitrogênio excessivo.

Curling / distorção
- veja pulgões, tripes, ácaros e vírus

Furado
- veja lesmas e caracóis e besouros de pulgas

Queimada
- ver sunscald
- pode ser causado por queimaduras de produtos químicos ou fertilizantes

Manchas / manchas
- ver Mancha bacteriana da folha, Mancha da folha de Cercospora Oídio, Phytopthora e vírus
- também pode ser causado por lesão química

As plantas:

Browning Stems
- veja Mancha bacteriana da folha e praga Phytopthora
- também pode ser causado por irrigação insuficiente

Murchando
- ver murcha de Verticilllium, murcha bacteriana e praga de Phytopthora
- também pode ser causado por pouca / muita rega

Plantas caindo
- pode ser causado por solo alagado, suporte insuficiente de plantas ou raízes mal desenvolvidas

Crescimento lento
- provavelmente causada por luz inadequada, solo pobre e baixas temperaturas. Observe que algumas espécies do Chile, especialmente os chineses, são notoriamente de crescimento lento

Os Pods:

Buracos
- veja lesmas e caracóis e larvas de pimenta
- Pássaros e animais também gostam de vagens de chile ocasionais (os animais tendem a evitar tudo, exceto as vagens de chile mais suaves - embora eles possam dar uma mordidela de teste).

Manchas / descoloração
- veja Antracnose, Mancha bacteriana, Podridão da extremidade da flor, Phytopthora, Bolor cinzento e tripes
- também pode ser causado por queimaduras solares ou deficiências de nutrientes

Distorção
- veja Thrips, ácaros da aranha e vírus. A má polinização também pode causar este problema

Podridão Suave
- ver Bacterial Soft Rot e Gray bolor

Falha para amadurecer
- tempo de amadurecimento insuficiente provavelmente será o problema

Pragas de insetos

Os insetos com maior probabilidade de 'aproveitar' suas plantas chile são lesmas e caracóis, pulgões (mosca verde / mosca negra), larvas de pimenta, mosca branca e nematóides. Besouros de pulgas, cutworms, hornworms, tripes, ácaros da aranha e minadores de folha são menos comuns. Para controlar os problemas dos insetos, a inspeção regular é novamente a chave para o sucesso.

Lesmas e caracóis são provavelmente o inimigo número 1 dos jardineiros, esses diabinhos podem alegremente transformar um de seus espécimes premiados em um queijo suíço praticamente da noite para o dia, antes de deslizar de volta para seus esconderijos, deixando você sem saber o que aconteceu. Felizmente, a maioria das lesmas e lesmas deixa para trás uma peça de evidência incriminadora que ajuda a diagnosticar o problema e rastreá-los, um rastro de limo! As lesmas são hermafroditas (podem acasalar com elas mesmas) e podem produzir dezenas de ovos várias vezes por ano. Os aglomerados de ovos parecem pequenas pilhas de gelatina esbranquiçada e eclodem em qualquer lugar a partir de 10 dias 28 dias. 'Jogue fora' quaisquer lesmas e ovos onde quer que os encontre.

Caças regulares de Slug são o melhor curso de ação. A jardinagem em recipientes, o uso de fita / esteira de cobre (colocada ao redor da planta) e até mesmo óleo de alho têm sido usados ​​pelos jardineiros com algum sucesso.

Pulgões (Greenfly / BlackFly) são um dos insetos de jardim mais comuns e mais irritantes. Eles são particularmente atraídos por brotos tenros, que sugam a seiva de suas plantas, fazendo com que os brotos e as folhas fiquem distorcidos. As plantas cultivadas dentro de casa e longe de predadores naturais do jardim podem ser particularmente propensas a infestações. Imagem © Virtualpepper

Pequenas infestações são relativamente fáceis de controlar. Um método é apresentar predadores naturais para fazer o trabalho por você. A segunda é atraí-los para longe de seus queridinhos plantando malmequeres (tagetes e calêndula) por perto. Os malmequeres são um alimento favorito dos pulgões e a teoria diz que eles estarão muito mais interessados ​​nos malmequeres do que nas plantas do Chile.

Outras maneiras amigáveis ​​de controlar os pulgões incluem esfregá-los com os dedos ou borrifá-los com uma solução de sabão muito diluída, cerca de uma colher de chá de sabonete líquido de fada (o mais próximo possível de 100% de ácidos graxos - evite antibacterianos, perfumados e sabões à base de detergente) a alguns litros de água. Infestações mais severas são mais problemáticas e pode ser melhor isolar as plantas para evitar que o problema se espalhe para outras plantas. Infelizmente, pulverizar plantas gravemente infestadas fornecerá apenas um alívio temporário e pode simplesmente transferir os pulgões de uma planta para outra.

Besouros de pulgas têm cerca de 2 mm de comprimento, aparência brilhante com pernas traseiras alargadas que lhes permitem pular. Os besouros de pulgas adultas se alimentam na parte inferior das folhas jovens, deixando pequenas covas ou buracos de formato irregular. As larvas vivem principalmente no solo e se alimentam de raízes, mas causam poucos danos.

Garanta uma rápida germinação e desenvolvimento de mudas para que cresçam rapidamente por esse estágio vulnerável. Os besouros da pulga se alimentam no auge do dia e não gostam de se molhar. Dar-lhes um banho na hora do almoço pode reduzir o problema.

Pepper Maggots são amarelos esbranquiçados, pontiagudos na extremidade da cabeça e 0,5 pol de comprimento quando totalmente crescidos. Os vermes se alimentam do interior das vagens, o que faz com que as pimentas danificadas fiquem vermelhas prematuramente e apodreçam.

Verifique se há pequenos furos nos frutos e destrua os frutos infectados. Os frutos apodrecidos atrairão outras moscas se deixados na planta.

Nematóides de nó de raiz são vermes microscópicos semelhantes a enguias que vivem no solo e se alimentam de raízes. Danos na raiz reduzem a capacidade das plantas de absorver água e nutrientes vitais. Os sintomas variam com a idade da planta e a severidade da infestação, mas incluem plantas murchas, não produtivas e desenvolvimento de nós característicos nas raízes da planta, que podem variar em tamanho, desde menores que a cabeça de um alfinete até maiores que uma ervilha. O problema pode ser particularmente grave em solos arenosos.

A rotação de culturas e a adição de matéria orgânica a solos arenosos podem ajudar a reduzir o impacto de nematóides. O melhor método de controle é plantar variedades resistentes (geralmente indicadas por um N no pacote de sementes), como California Wonder e Charleston Belle.

Ácaros da aranha pode ser um problema sério, especialmente durante os períodos de clima quente e seco. Eles se alimentam na parte inferior das folhas e, a olho nu, parecem pontos em movimento. Quando a infestação é alta, as folhas ficam com teias nelas. Se não forem controlados, esses ácaros podem matar uma planta. As folhas infectadas freqüentemente se curvam para baixo e as folhas têm a aparência salpicada, como se estivessem cobertas por centenas ou milhares de pontos amarelos claros. Uma técnica simples para identificar os ácaros é bater uma folha infectada sobre um pedaço de papel branco. Espere alguns segundos e observe o movimento.

Os ácaros vermelhos se reproduzem em locais quentes e secos. Se você pode aumentar a umidade ao redor da planta, você diminui a taxa de reprodução da praga. Umedeça as áreas infectadas. Para as plantas da casa, umas férias curtas em um lugar mais fresco e úmido (o banheiro?) Pode ajudar a se livrar da infestação.

Thrips são numerosos em espécies e todos são extremamente pequenos. São muito delgados e podem ser brancos, amarelos, castanhos ou pretos. As folhas afetadas costumam ser distorcidas e onduladas para cima. A superfície inferior das folhas pode desenvolver um brilho prateado que mais tarde torna-se bronze. Os danos nos frutos aparecem como áreas marrons ou prateadas perto do cálice.

Os tripes geralmente não precisam ser controlados, pois os ácaros predadores insetos normalmente fazem o trabalho por você.

Whitefly são insetos minúsculos (1,5 mm de comprimento) com asas largas que voam da planta quando perturbados. Eles sugam os sucos das plantas das folhas, fazendo com que elas murchem, fiquem amarelas e caiam. As moscas-brancas também secretam melada, que pode fazer com que a folhagem fique pegajosa e recoberta por um bolor negro com fuligem.

O controle da mosca-branca é difícil, uma vez que apenas o último estágio (vôo) do ciclo de vida da mosca-branca está sujeito à pulverização. O controle da mosca-branca é difícil porque eles têm ciclos de vida muito rápidos. Para eliminar esta praga, é necessária pulverização frequente - pelo menos uma vez por semana e durante várias semanas / meses. Boas práticas culturais, como a remoção de plantas infectadas, poda da vegetação nova e / ou o uso de uma solução de sabão suavemente diluída (à base de ácido graxo) são possíveis controles. Perseverança é necessária são os melhores controles.

Doenças bacterianas e fúngicas

Antracnose é causada pelos fungos Colletotrichum piperatum e C.capsici e é promovida por altas temperaturas, alta umidade e má circulação entre as plantas. As variedades de pimentão doce e picante são suscetíveis a esse distúrbio. Embora a doença não afete seriamente o crescimento vegetativo, pode danificar seriamente as vagens. Os sintomas aparecem em vagens maduras e verdes e são caracterizados por manchas circulares afundadas que podem crescer até 1 polegada de diâmetro. Em condições úmidas, massas de esporos rosa ou amarelas podem aparecer.

Rotação de culturas e uso de sementes livres de doenças. Se o distúrbio for grave, um fungicida pode ser necessário.

Mancha Bacteriana da Folha é causada pela bactéria Xanthomonas campestris pv vesicatoria, que também causa manchas bacterianas no tomate e é uma das doenças bacterianas mais graves que afetam o pimentão. As principais fontes são sementes infectadas e transplantes. Condições úmidas estimulam o desenvolvimento de doenças.

Esta doença aparece pela primeira vez como pequenas áreas encharcadas de água que aumentam em até um quarto de polegada de diâmetro. As manchas da doença têm centros pretos e halos amarelos. As manchas são deprimidas na superfície superior da folha, enquanto na superfície inferior as manchas são elevadas e semelhantes a crostas. As folhas com manchas severas acabam ficando amarelas e caem, deixando os frutos suscetíveis à escaldadura.

Rotação de culturas e uso de sementes livres de doenças. O uso de fungicidas à base de cobre pode ter algum sucesso, embora o uso excessivo possa retardar o crescimento e danificar as plantas

Podridão Bacteriana Macia é causada pela bactéria Erwinia carotovora pv carotovora e afeta as vagens do Chile. O tecido interno amolece antes de eventualmente se transformar em uma massa aquosa com um cheiro fétido. Esse problema é pior em climas úmidos porque as bactérias são espirradas do solo e nas frutas. Também pode ser iniciado por lesão de inseto.

Mantenha as plantas fora do solo (em estufas) e o controle de insetos pode ajudar a reduzir a ameaça desse distúrbio.

Murcha bacteriana é causada pela bactéria Pseudomonas solanacearum. Os primeiros sintomas começam com o murchamento das folhas. Após alguns dias, ocorre uma murcha permanente de toda a planta, sem amarelecimento das folhas. Você pode testar essa bactéria cortando as raízes e os caules inferiores procuram por fluxos leitosos de bactérias quando estão suspensos na água.

O melhor controle é plantar sementes limpas e transplantes e remover plantas doentes.

Mancha da folha de Cercospora (olho de sapo) é causada pelo fungo Cercospora capsici e é pior sob condições prolongadas de calor e umidade. Esta doença é caracterizada por pequenas lesões foliares circulares marrons de aspecto aquoso. A queda excessiva das folhas pode ocorrer em infestações comuns.

A sementeira limpa e a rotação de culturas são as melhores medidas preventivas contra esta doença. Um bom fluxo de ar ao redor das plantas em áreas protegidas (estufas) também ajudará a minimizar esse problema. Os fungicidas são provavelmente a melhor solução se o problema for extenso.

Amortecimento é causada por sementes de má qualidade, profundidade de plantio inadequada, altas concentrações de sal, canteiros de sementes úmidos ou deficiências nutricionais graves. Vários fungos como Pythium, Rhizoctonia e Fusarium estão associados a este problema. As mudas não emergem (amortecimento pré-emergência), pequenas mudas colapsam (amortecimento pós-emergência) ou as mudas são atrofiadas (podridão da raiz e do colo).

Para controlar este problema, plante apenas sementes de alta qualidade ou transplantes vigorosos e evite solo mal drenado. Uma boa ventilação reduz a umidade da superfície e, portanto, a probabilidade de amortecimento. O uso de um fungicida, como um fungicida à base de cobre, ou mesmo apenas regar com chá de camomila (fornece um fungicida suave na concentração normal), pode reduzir a probabilidade de umedecimento ainda maior.

Molde Cinzento é um problema relativamente comum e é causado pelo fungo Botrytis cinerea. Os sintomas incluem um colapso repentino de tecidos suculentos, como folhas jovens, caules e flores. Massas de esporos cinzentos em pó ocorrem na superfície de tecidos de plantas mortas.

A umidade elevada favorece a doença. Garantir que suas plantas tenham uma boa circulação de ar ajudará a reduzir esse problema. Um fungicida é provavelmente a melhor aposta se o mofo for severo.

Phytophthora Blight (Chile Wilt) é causada por Phytophthora capsici, um fugus transmitido pela água, e geralmente observada em áreas alagadas. O fungo pode invadir todas as partes da planta, causando pelo menos três síndromes distintas: ferrugem das folhas, podridão dos frutos e podridão das raízes. É promovido por clima quente e úmido. As plantas que sofrem dessa condição freqüentemente murcham e morrem, deixando caules e folhas marrons e frutos pequenos e de baixa qualidade. Se o fungo entrar nas raízes, o jogo infelizmente acaba, pois as plantas não conseguem obter água suficiente (devido à podridão das raízes), murcham repentinamente e, eventualmente, morrem. Os sintomas do mal-das-folhas incluem manchas marrons ou pretas que podem matar uma parte localizada da planta. As áreas afetadas costumam ser delimitadas por um molde branco.

Evite rega excessiva e solo mal drenado. Os fungicidas podem ser usados ​​para tratar a ferrugem das folhas e da fruta. A podridão da raiz é geralmente terminal.

Oídio é causada pelo fungo Leveillula taurica e afeta principalmente as folhas das plantas de pimenta durante o clima quente e úmido. Embora a doença geralmente ocorra nas folhas mais velhas um pouco antes ou na frutificação, ela pode se desenvolver em qualquer estágio do desenvolvimento da cultura. Os sintomas incluem crescimento irregular, branco e pulverulento que pode aumentar para cobrir toda a superfície inferior da folha. As folhas doentes eventualmente caem, deixando os frutos suscetíveis à escaldadura.

O oídio é tratado principalmente com fungicidas. No entanto, sprays de enxofre e bicarbonato de potássio têm tido algum sucesso.

Verticillium Wilt é causada pelo fungo transmitido pelo solo. Verticillium dahliae é um fungo transmitido pelo solo que pode infectar plantas de pimenta em qualquer estágio de crescimento. O ar frio e as temperaturas do solo favorecem. Esse problema é particularmente difícil de definir, pois os sintomas são altamente variáveis. As plantas podem apresentar folhas amareladas e crescimento atrofiado. Conforme a doença progride, as plantas podem perder folhas e, finalmente, morrer. Se o caule for cortado, uma descoloração marrom pode ser visível.

A rotação da cultura é o melhor controle. Não são conhecidos cultivares resistentes nem controles químicos.

Mofo branco é causada pelo fungo Sclerotinia sclerotiorum. Ele causa ferrugem ou apodrecimento de qualquer parte da planta acima ou abaixo do solo. No início, a área afetada da planta tem uma aparência verde-escura, gordurosa ou encharcada de água. Nas hastes, a lesão pode ser de cor marrom a cinza. Se a umidade for alta, pode aparecer um bolor branco e fofo.

Os controles incluem solo bem drenado, espaçamento adequado entre plantas, rotação de culturas e remoção cuidadosa de todas as plantas infectadas o mais rápido possível. Não faça compostagem ou use plantas doentes como cobertura morta.

Doenças Virais

Pepper Mosaic & Pepper Mottle Virus (PeMV) é causado quando pulgões infectados e outros insetos entram em contato direto com a planta. Plantas atrofiadas, frutas distorcidas e redução da produção são todos sintomas.

Controle de pulgões e boas práticas de saneamento. O plantio de variedades resistentes é a melhor forma de evitar esse problema. A detecção precoce e a remoção de plantas infectadas ajudam, mas o controle completo costuma ser difícil.

Vírus da corrosão do tabaco (TEV) é causado quando pulgões infectados e outros insetos entram em contato direto com a planta. Faixas de veias verde-escuras, distorção da folha e crescimento atrofiado são todos sintomas. As plantas Tabasco Chile são particularmente suscetíveis a esta doença e freqüentemente murcham e morrem.

Controle de pulgões e boas práticas de saneamento. O plantio de variedades resistentes é a melhor forma de evitar esse problema. A detecção precoce e a remoção de plantas infectadas ajudam, mas o controle completo costuma ser difícil.

Vírus do mosaico do tabaco (TMV) é uma doença altamente infecciosa e persistente que é transmitida pelo tabaco nos cigarros e se espalha mecanicamente, por mãos infectadas tocando ferramentas ou plantas. Os sintomas podem incluir folhas enroladas, frutos manchados ou manchados, plantas atrofiadas e queda excessiva das folhas.

Os fumantes devem desinfetar as mãos (o leite mata o TMV) completamente antes de fazer jardinagem. O cultivo de variedades resistentes é a melhor prevenção. A detecção precoce e a remoção de plantas infectadas ajudam, mas o controle completo costuma ser difícil. Mais fontes de informação: Extensão da cooperativa da Universidade de Maryland www.hgic.umd.edu

Seed Exchange

Desculpe, nossa troca de sementes está temporariamente indisponível.

Banco de dados de pesquisa

Use o seguinte formulário curto para pesquisar 3812 tipos de pimenta por nome, calor, origem e gênero.

Precisamos de fotos!

Um grande obrigado a todos que nos enviaram fotografias para ajudar a tornar esta base de dados mais completa. Se você tem uma fotografia que tirou e está disposto a permitir que a utilizemos aqui, por favor, entre em contato. Por favor, não nos envie imagens que você encontrou em sites de outras pessoas.


10 remédios para insetos em plantas de interior: o canivete suíço dos mata-insetos

1 - Aí está a solução do Sabonete Castela

E há uma razão para isso. Qualquer pesquisa na Internet que você fez até agora está errada (provavelmente).

Bem, vamos supor por um segundo que você leu alguns conselhos de palhaço sobre sufocar insetos de plantas de interior usando uma solução de água com sabão. Composto por… sabão de lavar louça.

O problema é ... Não existe tal coisa. O detergente para a loiça não é um sabonete. É um detergente. O sabão de Castela é um verdadeiro sabão.

Dito isso, o sabonete de marfim é o único outro tipo de sabonete puro em que você pode facilmente colocar as mãos (quem é o palhaço agora?). O resto prejudicará suas plantas por causa dos aditivos.

Aditivos são coisas como:

  • Fragrâncias incluindo óleos perfumados, óleos essenciais e perfumes
  • Tinturas
  • Hidratantes

Não há dúvida de que qualquer tipo de mistura de sabão aquoso mata insetos de corpo mole. Também removerá o revestimento ceroso das folhas das plantas, deixando muito provável que desidrate. Se a mistura ficar muito forte, você matará sua planta.

Já disse o suficiente ... Se você quer arriscar, arrisque ... (preste atenção aos cuidados listados).

A rota DIY para fazer seu próprio inseticida de sabão de castela é um processo triplo-simples:

  • Pegue um frasco de spray. Se for usado, limpe-o bem.
  • Misture uma colher de sopa de sabonete líquido por litro de água (isso é um quarto de galão, dois litros ou quatro xícaras).
  • Dê uma boa batida / mistura.

Vocês posso pulverize sua planta inteira. Porém, melhor prevenir do que remediar. Cubra apenas uma folha, espere 24 horas e veja se o spray danificou mais a planta. Se sim, tente outra coisa. Se não, vá em frente e use-o no resto.

No entanto, tome precauções, porque a planta precisará de aplicações repetidas e você não vai querer danificá-la ainda mais.

Quantos aplicativos? Boa pergunta…

  • Para uma infestação leve - aplique uma segunda pulverização uma semana depois.
  • Se for mais do que alguns insetos, faça tratamentos no local a cada poucos dias. Isso significa que inspecione a planta, procure os insetos e borrife-os diretamente em vez de molhar a planta. Isso funciona apenas em contato com as pragas. Eles não serão atraídos por ele, pois não é perfumado.
  • Para uma infestação pesada, convém revestir inteiramente a planta com a solução em intervalos de alguns dias.

Certifique-se de borrifar de manhã, quando as temperaturas são baixas, porque água com sabão só é boa quando está molhada.

Uma vez que seca, é inútil, pois não pode afetar as criaturas. Idealmente, você quer a mistura na planta pelo maior tempo possível. Faça isso pulverizando-o em baixas temperaturas, pois não vai secar tão rápido.

Para que esse spray de sabão funcione, a solução de sabão precisa entrar em contato com as pragas. Quando isso acontece, ele penetra suas membranas, atacando seus sistemas nervosos e causando um desligamento completo. Morte!

Tempos ruins são quando a mistura é tão forte que danifica as folhas a ponto de desidratar a planta. Então não faria sentido matar os insetos. Eles iriam embora sozinhos, já que não teriam alimento para mastigar.

A maioria dos insetos menores prefere o escuro, então você os encontrará na parte inferior das folhas. Para melhores resultados com risco mínimo (não dizendo que não há risco), borrife o sabonete líquido diretamente nos insetos que você vê, em vez de cobrir toda a planta.

Observe atentamente a parte inferior das folhas. É onde eles gostam de se esconder.

Para a segurança de suas plantas, porém, siga a palavra dos especialistas ... A maneira mais segura de usar sabonete inseticida é usar uma versão altamente refinada.

Para isso, os autores Carlin Munnerlyn e Joey Williamson, ambos da Clemson University, juntamente com a Master Gardener Joyce D. Ubl, relatam 10 sabonetes inseticidas comerciais comumente disponíveis, muito mais seguros do que a variedade DIY.

  • Sabonete inseticida Bayer Advanced Natria (ver na Amazon)
  • Sabonete Inseticida Bonide
  • Preocupação Rosa e Flor Inseto Assassino II
  • Espoma Sabonete Inseticida Tons Terrestre
  • Lilly Miller - sabonete inseticida sem preocupações
  • Sabonete Inseticida Natural Guard
  • Sabonete inseticida das opções da Raid Earth
  • Sabonete mais seguro para matar insetos
  • Schultz Garden Safe Inseticida Matador de Insetos
  • Sabonete Inseticida Whitney Farms

Observação: Isso foi recuperado do Informativo HGIC 2771 da Clemson Cooperative Extension e foi atualizado pela última vez: 12 de agosto de 2015. Isenções de responsabilidade se aplicam. É apenas uma lista. Não é um endosso.

Ainda assim, há mais truques para colocar na manga.

2 - Óleo de Neem - Um excelente polivalente que os insetos odeiam

O que não parece bom nisso?

É seguro para animais de estimação, seguro para famílias, orgânico (sempre ótimo para plantas), capaz de controlar centenas de diferentes raças de insetos, adultos, larvas e seus ovos.

Em outras palavras, é um óleo dos sonhos para suas plantas e veja só ... É ideal para uso interno!

Veja como fazer seu próprio spray de óleo de nim:

O que você precisará:

  • Um balde claro ou grande o suficiente para misturar a quantidade de spray que você está fazendo.
  • Um frasco de spray vazio (e limpo).
  • Extrato de óleo de Neem (link para a Amazon) - prensado a frio é o melhor.
  • Sabonete líquido de castela (link para a Amazon) para um emulsificante.

Para o seu óleo de nim ...

Tente usar puro, mas definitivamente vá com extrato de óleo de nim prensado a frio porque o ingrediente ativo (Azadirachtin) é mais potente.

Então você vai precisar de um emulsificante (porque o óleo não se mistura com a água) e para isso, vá com o sabonete líquido de castela confiável.

The quantities you need for 10 liters at 2% (1% is for general purpose) neem oil spray are:

  • 200 ml neem oil
  • 30 ml liquid castile soap
  • 10 liters water

Adjust the concentration to suit the quantity you’re making.

As an example: 5 liters at 2%, half the quantities to 100 ml neem oil, 15 ml liquid castile soap and reduce the water to 5 liters. If you want to make it stronger, say for a heavier plant infestation, increase the amount of neem oil while leaving the other quantities the same.

How to put it together

  1. Add the liquid castile soap to the warm water
  2. Slowly pour in your neem oil (constantly stir this to get it mixed thoroughly).
  3. Once it’s dissolved, put it in your spray bottle, shake it well and keep shaking it. Use it right away by drenching your plant with it. The mix is only good up to 8 hours, then it loses potency.

You need to know this part…

This will need repeating as it’s not an instant bug killer. It takes time. Give it a week before retreating the plant and keep spraying on a weekly basis until the bugs are gone.

Once the infestation’s cleared, you can drop the concentration to 0.5% of neem oil to use it as a bug repellent.

Or there’s this organic bug controller:

3 – Pyrethrum spray – An Instant Contact Poison for Insects

That’s pronounced pie-wreath-rum. Think festive. Christmas pie, wreath on the door and a bottle of rum.

It’s not the same as permethrin spray. That’s something used to control other insect pests like bed bugs, mosquitoes and insects around the home that aren’t making a home in your plants.

  • If your bugs are bugging you. It’s permethrin spray.
  • If the bugs are infesting your plants… it’s pyrethrum spray.

Like neem oil, it’s a contact poison.

When insects come into contact with this, their nervous systems are attacked. To the point it shuts down and they die.

But, get this… Whilst it is organic, it’s not long-lasting. High temperatures and exposure to UV light will reduce its potency. For that reason, like neem oil, spray when the temperature is cooler, but instead of in the morning, apply it at night.

It’s not good to assume. Like because it’s safe for indoor use, you can safely use it in the garden.

It’ll kill beneficial insects too. More importantly, the kind that’s on the endangered species list – the Honey Bee. That means, you can’t be (or shouldn’t be) knowingly killing them.

Pyrethrum spray is highly toxic to all insects. Beneficial or plant-wreckers. It doesn’t discriminate. Since honey bees are usually outdoors in pollinated areas, it’s unlikely they’ll be of concern indoors.

You can make your own, but you’d need to have grown flowers from the chrysanthemums family or Tanacetum family. The most common is the perennial daisy.

If you’re doing that, when the flowers bloom, (wear gloves since this is harmful) pick the flower heads, dry them out in a cool and dark place. Then grind it down until it’s course. For every 1 cup (130 grams), add the grinded powder to 2 liters of warm water, then leave it to stand for a few hours.

Then drain it so it’s just the water left.

Add a teaspoon of liquid castile soap and a teaspoon of cooking oil, mix it together…

Add that to a spray bottle and you’re ready to apply it to your plants.

But, it’d really be much easier to just order a bottle of ready to use pyrethrum spray online or pick up a spray at your garden center. Some garden centers may only sell the powder form. If it’s only powder, make the spray by adding a little pure soap, cooking oil and warm water.

Another reason to buy it ready to use: It comes with instructions. Follow them!

This spray is not family and pet friendly so always use with care. Especially when you’re putting it in unlabeled spray bottles.

Or use what you’re already careful with…

4 – Alcohol

Vodka, stale beer, rum… you name it. Don’t use it on your plants.

When people talk about using alcohol to get rid of pests, what they really mean is to get rid of slugs and snails.

For that, it’s called a beer trap.

All you do is put stale beer in a shallow dish, put it where your slug problem is, indoors or out. Slugs and snails are attracted to the sugary content caused by fermentation. They can’t help themselves from going into the dish and slugging away.

When they do, they get drunk. They might drown but either way, take the dish outside in the morning to return them to mother earth.

Here’s what you ought to know about alcohol and plants.

  1. Ethanol
  2. Methanol
  3. Isopropyl

Isopropyl is sold as rubbing alcohol. It’s as high as 70% concentration. That’s antiseptic levels. Not like your old-style country western movie antiseptic used for cleaning gunshot wounds with whisky.

  • Ethanol will stunt plant growth.
  • Methanol will encourage plant growth.

However, with ethanol alcohol, 5% concentrate stunts plant growth but at 10% it stresses your plant. 25% concentration will kill it.

Isopropyl (rubbing alcohol) is the most appropriate. Besides, you can use it for far more. Like glass cleaning, or sterilizing anything, including your pruners and scissors.

Even better… It’s cheap to buy. Cheaper than a bottle of any spirits.

To use it as a pest control method, all you do is use cotton swabs dipped in rubbing alcohol and dab it on top of the pests. They hate it. Especially mealybugs.

Now, if you don’t fancy inspecting for bugs and dabbing each one, you can make a spray with rubbing alcohol.

All you need are the quantities:

  • For every quart of water, use one to two cups of alcohol

Quick reminder: “a quart is a quarter gallon, two pints, or four cups”

That’s assuming your rubbing alcohol is 70%. If it’s less concentrated, increase the amount. If it’s more potent, reduce the amount you’re using.

Or, here’s one you can apply just now, euf you’ve got this stuff in the kitchen already anyway.

5 – Garlic or hot pepper spray – Or mix them both for a max bug killing punch

Garlic spray on its own used to treat the plant foliage will be effective to get rid of bugs. Using the garlic water in soil plants, you’ll be able to treat both nematode problems and get rid of fungus gnats in houseplants.

  • A processor/blender
  • 1 head of garlic
  • A jar big enough to hold a couple cups of water
  • A container big enough to hold a gallon of water
  • A spray bottle (cleaned out) for application

Here’s what to do:

  • Put the garlic through the blender until you’ve got a smooth consistency
  • Pour in two cups of water
  • Pulse the mixture twice
  • Pour it into a jar, cover it and let it sit somewhere dark for a day
  • Strain the mix
  • Pour it into the bigger container and top up with water to bring it up to 1 gallon
  • Fill your spray bottle and apply it to your plant

Apply your garlic mix weekly until the pests are gone.

If you want to make it more effective, toss some chopped up spicy herbs (jalapenos, Habanero etc.) to your mix and add a teaspoon of cayenne pepper.

Listen up though… This stuff’s harmful to pests but it’s also super unpleasant for you (if you’ve a bad memory: Read that last sentence 7 times more so you remember it).

Spicy herbs are potent and when mixed like this, it’s unpleasant on your throat, and certainly don’t touch your eyes after handling these.

Wear gloves and cover your mouth and nose with something (a winter scarf should do the trick).

To help the peppers infuse into the water, heat them up, bring them to a simmer and give them 15-minutes. Then let it cool down and mix it with your garlic solution.

Or…You could grow your own pest repellents:

6 – Herbs you can grow indoors that are fly and bug repellents

Keep mosquitoes and flies away with rosemary and bugs away with mint.

Both of these spread like wildfire when grown outdoors, but they can be potted and grown indoors.

So can catnip. Cats love that, but you’ll need to alternate between outdoors and indoors as catnip needs plenty of sun.

None are fast acting like the others, but once your pests are gone, they’re handy to have around the plants for the scents to keep them away.

What we perceive as pleasant smells, bugs absolutely hate the scents.

If you’d like to take a shot at growing herbs indoors, grow them near your other plants so the smell stops any other pests being attracted to your plants.

For another safe way to flush the bugs out…

7 – Just use water and a garden hose

Yup! Simple as that. Take your plant outside, perch it down, give it a shower with the strongest jet spray it can handle, and wash those bugs away. Works particularly well with aphids on indoor plants.

You could also use your shower to give your plant a shower.

Here’s one for the most common of all – Gnats.

8 – Apple Cider Vinegar is Effective at Killing Adult Gnats – Stopping Reproduction

Gnats. Annoying as they are, they’re idiots. The adult ones anyway.

They’ll drown themselves, provided you set the bait.

That bait… A bowl filled with apple cider vinegar. They’re attracted to it. Cover it with cling film, take a fork and pierce the tiniest of holes in it.

They’ll crawl into the bowl then drown because they can’t crawl back out the minuscule hole they struggled through to get into the bowl.

There’s still going to be larvae and eggs in the soil so the problem’s not gone. For that, there’s a trick coming up you’ll love – It’s a real heavy hitter!

For more info about getting rid of gnats, see my in-depth guide.

9 – Diatomaceous Earth – Food Grade Only Though if You’ve Kids and/or Pets

This is a great way to protect your plants and family and address a deeper issue – how to get rid of bugs in soil. Food grade Diatomaceous Earth is lethal to every insect to come into contact with it.

The easiest way to use it… In a plastic soda bottle.

Just use a funnel to add the powder, pierce the lid a few times (narrow holes) and then when you squeeze it, out puffs the powder to coat your plants. Great use of plastics, eh?

Also handy is to coat your pot with the powder before you pot your plant. Do that if you’re going to repot your plant.

Then each time you water it, add some more powder to the top soil. Any larvae or eggs won’t survive long enough to develop wings.

If that’s not enough, here’s the heavy hitter:

10 – Bring in your own front-line army to fight to your battle for you

Now we’re talking getting super nasty with the bugs. All-out war! Nematode war that is.

There’s good nematodes and there’s bad nematodes. None are frogs, by the way.

And get this: it’s been proven that beneficial nematodes can be used for pest control management. Safe for everything else, bar insects. Farmers needed these and now use them.

Tiny little roundworms (not the type you protect your dog from) but the type that preys on predators.

The same things lurking in soil munching your plants, these good guys eat them for breakfast, while leaving your plant nourished and thriving.

24/7 protection! Can’t get better than that.

On a final note:

As soon as you notice a plant with any type of bug problem… Quarantine it! Separate it from all other plants. Put it in the shower cubicle or a room with no other plants around.

Always isolate infected plants.

If you want more tips and tricks on taking care of indoor plants, check out my posts on cost effective ways to indoor garden and how to save a diseased plant from dying!


Pests of Peppers

More than 35 species of insects and mites are pests of pepper. However, of these only 12 species occur in North Carolina, and only 7 species may be considered of economic importance. These are the European corn borer, corn earworm, beet armyworm, fall armyworm, pepper maggot, green peach aphid, and the tobacco hornworm. Flea beetles, cutworms, plant bugs and the pepper weevil are minor pests of pepper in North Carolina.

Insects damage peppers by feeding on foliage or fruit or by spreading virus diseases. Obviously those feeding within the fruit are of most concern to the processor.

Three critical periods exist when insect damage is paramount. By mid-June, aphids have usually established colonies in pepper fields. By early July, populations of second generation European corn borers, corn earworms, and pepper maggots are growing. By early August, the most critical period, third generation European corn borers, armyworms and corn earworms have reached devastating levels unless a control program has been implemented.

A. Insects that feed externally on plants

  1. Caterpillars with three pairs of legs near head and five pairs of prolegs
    1. Beet armyworm – Green or black larva, up to 30 mm long three lightly colored stripes running length of body black spot on each side of body on second segment behind head (Figure 1) damages bud and young leaves
    2. Tobacco hornworm – Greenish caterpillar up to 90 mm long with red anal horn body with fine white pubescence and 7 diagonal stripes on each side (Figure 2) strips leaves from vines infrequently feeds on fruit, leaving large, open superficial scars (Figure VV)
  2. Beetles - hard-bodied insects with wing covers which meet in a straight line down the middle of the back
    1. Flea beetles – Various species of tiny, darkly colored beetles 2.5 to 4.5 mm long (Figure 3) have solid-colored body or dark body with pale yellow stripe on each wing cover chew tiny round holes in foliage
    2. Pepper weevil – Reddish-brown to black snout beetle with brassy luster body about 3 mm long spur on inner side of each front leg (Figure 4) chew holes in foliage, buds, and tender pods
  3. Green peach aphid – Soft-bodied, pear-shaped, yellow to green insect up to 2.4 mm long with pair of dark cornicles and a cauda protruding from the abdomen (Figure 5) may be winged or wingless - wingless forms more common winged adult with dark dorsal blotch on yellowish-green abdomen cornicles over twice as long as cauda and slightly swollen toward tip yellow-green nymph with three dark lines on abdomen cause discoloration or mottling of the foliage transmits virus diseases excrete honeydew on which sooty mold grows
  4. Potato leafhopper – Spindle-shaped pest, up to 13 mm long green body with yellowish to dark green spots (Figure 6) usually jumps instead of flies extracts sap from underside of leaf causing leaf to crinkle, curl, and turn yellow
  5. Corn earworm – Early instars - cream colored or yellowish-green with few markings later instars - green, reddish, or brown with pale longitudinal stripes and scattered black spots moderately hairy up to 44 mm long 3 pairs of legs, 5 pairs of prolegs (Figure 7) leaves holes in peppers
  6. Fall armyworm – Green, brown, or black caterpillar with black stripe down each side and yellowish-gray stripe down back body up to 40 mm long 3 pairs of legs near head and 5 pairs of prolegs (Figure 8A) head capsule with pale, but distinct inverted Y (Figure 8B) rarely found in North Carolina before July eats leaves and gouges fruit

B. Chewing insects that mine leaves or bore into fruit

  1. Corn earworm – Early instars - cream colored or yellowish-green with few markings later instars - green, reddish, or brown with pale longitudinal stripes and scattered black spots moderately hairy up to 44 mm long 3 pairs of legs, 5 pairs of prolegs (Figure 7) leaves holes in peppers
  2. Fall armyworm – Green, brown, or black caterpillar with black stripe down each side and yellowish-gray stripe down back body up to 40 mm long 3 pairs of legs near head and 5 pairs of prolegs (Figure 8A) head capsule with pale, but distinct inverted Y (Figure 8B) rarely found in North Carolina before July eats leaves and gouges fruit
  3. Pepper maggot – White, translucent, legless maggot up to 12 mm long with a pointed head (Figure 9) feeds inside fruit infested peppers have 0.4 x 0.3 mm egg punctures and turn red prematurely
  4. Pepper weevil larva – Grayish-white, cylindrical, slightly curved legless grub up to 6 mm long pale brown head (Figure 10) feeds at seed core of pepper or tunnels in walls inside of pepper is black and filled with frass

C. Insects that bore into or sever stems

  1. Cutworms – Several species of fat, basically gray, brown, or black caterpillars 40 to 50 mm long when fully grown 3 pairs of legs, 5 pairs of prolegs (Figure 11) occasionally feed above ground when young older larvae burrow in soil during day, sever plant stems at night curl up when disturbed
  2. European corn borer – Cream to light pink caterpillar with reddish-brown to black head body up to 26 mm long with several rows of dark spots 3 pairs of legs near head 5 pairs of prolegs (Figure 12) bores into stems leaving tangled frass and silk near entrance hole stems break or plants wilt readily young larvae sometimes feed under the fruit cap and later bore into the fruit (Figure TT)


Homemade Hot Pepper Spray for Organic Gardening

Este post pode conter links afiliados.

Late May is the time of year when a garden begins to get a personality. A few weeks ago, we had only a few tiny little plants popping up above the dirt, and now we have full rows of plants and enough weeds to keep us busy for the remainder of the summer. Not busy in the fun way, either late May is also when we remember how much work gardening can be.

While the weeds are the most obvious issue with our garden right now, they’re not the only problem, and they aren’t the most harmful. Cosmetically, they’re kind of an eyesore, but they haven’t choked out any plants and they aren’t numerous enough to pull a significant amount of nutrients from the soil. We’ve lost a few plants to crows (though we’re taking measures to prevent more damage from birds), but even that isn’t our biggest problem. Right now, the biggest problem we’re facing is insect damage.

I’ve talked about pollinators often enough that you guys know how I feel about them. Neonicitnoid pesticides aren’t even an option for us anything that kills damaging pests could also kill our honeybees. Still, we have to do something. Our beans are already damaged and I don’t want the trauma to spread to any other plants, so we’ve decided to turn to an old, trusted method of organic pest-deterrent: homemade garden bug spray made from hot peppers!

Hot pepper spray is available in stores, but it’s expensive. Especially considering that it has to be reapplied frequently, the price of commercial hot pepper sprays can be prohibitively high. When my husband informed me that we needed to do something about the bugs in our garden and that we’d run out of the hot pepper spray we used last year, I decided to see what I could come up with myself. After lots of research and poking around, I came up with this:

Homemade Hot Pepper Garden Bug Spray

Supplies List

  • gloves (like these)
  • mask/dish towel (a mask like this works)
  • goggles (something similar to this)
  • five gallon bucket (found at hardware stores or online here)
  • food processor (find a great one here)
  • cheese cloth (find it here)
  • garden sprayer (like this)

Ingredientes

  • 2 cups hot peppers, chopped (I used habaneros)
  • 1 tbsp cayenne pepper
  • 1 head of garlic
  • 3 tbsp dish soap
  • 4 gallons water

Instruções

First, let me make it very clear that you need gloves for this project!

How do I know this? Because I didn’t use gloves and I now consider that to be one of the most terrible decisions I’ve ever made. I don’t eat much spicy food and have next to no experience with hot peppers, so I vastly underestimated the burn of these little plants. My fingertips were still sore two days later, and let’s not even discuss the whole putting-in-my-contacts incident. (It was bad. I wore glasses for a long time after that.) Just take my word for it and wear the gloves, okay? Also, consider goggles and some kind of mask. I clipped a dish towel over my face, so it doesn’t have to be fancy, but this stuff will absolutely irritate your throat if you don’t protect yourself.

Having warned you fairly, I feel okay to give you the rest of the instructions:

  1. First, chop up your peppers and measure the two cups of them. Don’t worry about getting them finely chopped, but make sure that they’re small enough that you can get an accurate measurement.
  2. When they’ve been cut up, put them in the food processor with the garlic cloves (a whole bulb’s worth) and cayenne pepper and puree them. Add water as necessary to keep the food processor working properly.
  3. When you’ve finished pureeing them, put them in a five gallon bucket and pour four gallons of water over them. Cover the bucket up and let the concoction sit for about 24 hours.
  4. Strain out the hot peppers (it works best to pour the liquid into another five gallon bucket and catch the peppers in cheesecloth or a very small strainer) and add in the three tablespoons of dish soap. This might seem like a strange addition, but soap will help the spray spread out over and stick to the plant leaves.
  5. Once you have everything mixed and all of the pepper chunks out, pour the hot pepper spray into your garden sprayer. If you don’t have a garden sprayer, keep it stored in your bucket and pour it into a spray bottle as you need it.

To Use

You’ll need to coat your plants with this well, and make sure to re-apply every few days. Twice a week is ideal. Make sure you aren’t applying in the heat of the day, though–hot pepper spray is best applied in the evenings.

IMPORTANT: Do not to put the spray on edible parts of produce. You do not want this strong spray on your yummy garden food.

Note: This pepper spray will not hurt birds if they are nibbling at your sprayed plants. Birds cannot sense capsaicin, and will often eat hot peppers and seeds.

Hot pepper spray is a proven, natural pest deterrent for the garden. If this is a product you’ve used for years, it’s worth trying to make your own. It’s inexpensive, simple to do, and it doesn’t take long. I plan to keep our homemade hot pepper spray around for the rest of the summer, and I’ll definitely make more next year.

Do you think you’ll try out this recipe?

If you have other all-natural insect deterrents share them below.


Assista o vídeo: Como eliminar as pragas das Pimentas e Pimentões ácaros