O que é uma Pogonia Whorled - Aprenda sobre as plantas Pogonia Whorled

O que é uma Pogonia Whorled - Aprenda sobre as plantas Pogonia Whorled

Por: Bonnie L. Grant, agricultor urbano certificado

Existem mais de 26.000 variedades de orquídeas conhecidas no mundo. É um dos mais diversos grupos de fábricas com representantes em quase todos os cantos do mundo. As pogônias isotria whorled são uma das muitas variedades únicas. O que é uma pogonia whorled? É uma espécie comum ou ameaçada que provavelmente você não encontrará à venda, mas se por acaso estiver em uma área de floresta, você pode encontrar uma dessas raras orquídeas nativas. Leia este artigo para obter algumas informações fascinantes sobre a pogonia espiralada, incluindo seu alcance, aparência e interessante ciclo de vida.

Informações Whorled Pogonia

As pogonias verticalizadas da isotria vêm em duas formas: a grande pogonia verticalizada e a pequena pogonia verticalizada. A pequena pogonia whorled é considerada rara, enquanto a forma maior da planta é bastante comum. Estas flores da floresta prosperam na sombra, sombra parcial ou até mesmo áreas totalmente sombreadas. Eles produzem flores únicas que não são tão vistosas, mas simplesmente incomuns. Um pouco estranho de informação pogonia whorled é sua capacidade de autopolinização.

Isotria verticillatais é o maior da espécie. Possui um caule arroxeado e cinco folhas redondas. As folhas são verdes, exceto a parte inferior, que pode ser cinza-azulada. A maioria das plantas produz 1 ou 2 flores com três pétalas verde-amareladas e sépalas marrom-arroxeadas. As flores têm cerca de ¾ polegada de comprimento e, eventualmente, produzem uma fruta elíptica com milhares de sementes minúsculas. Embora não seja uma combinação de cores brilhantes como muitas orquídeas clássicas, sua estranheza é atraente.

Plantas no grupo Isotria medeoloides, a pequena pogônia espiralada, tem apenas cerca de 25 centímetros de altura e flores mais verdes com sépalas verde-limão. A época de floração para ambos é entre maio e junho.

Onde Whorled Pogonia Cresce?

Ambas as espécies de plantas pogonia whorled são nativas da América do Norte. O pogonia maior é comum e pode ser encontrado do Texas ao Maine e em Ontário, no Canadá. É uma planta de floresta úmida ou seca que também pode aparecer em regiões pantanosas.

O raro pequeno pogonia whorled é encontrado no Maine, a oeste de Michigan, Illinois e Missouri e ao sul da Geórgia. Também ocorre em Ontário. É uma das espécies mais raras de orquídea na América do Norte, principalmente devido à destruição do habitat e coleta ilegal de plantas. Requer um terreno muito específico onde a água desce até sua localização. O redirecionamento de cursos de água destruiu populações preciosas inteiras dessa orquídea única.

As pogônias enrugadas crescem em solo denominado frangipan, que é a camada fina semelhante a cimento sob a superfície do solo. Em áreas previamente exploradas, as orquídeas crescem no sopé das encostas deste frangipan. Eles preferem solos de granito e pH ácido. As orquídeas podem crescer em árvores de faia, bordo, carvalho, bétula ou nogueira. Os solos devem ser úmidos e ricos em húmus, com uma espessa camada de folhas compostáveis.

Embora a grande pogônia espiralada não seja listada como rara, ela também está ameaçada devido à perda e expansão do habitat. Ambos também correm o risco de atividades recreativas, como caminhadas, que atropelam as plantas tenras. A coleta de qualquer uma das espécies é proibida por lei.

Este artigo foi atualizado pela última vez em


Orquídeas do Texas

Inscreva-se para receber nosso Boletim Semanal Gratuito da National Gardening Association:

· Tenha acesso a artigos gratuitos, dicas, ideias, fotos e tudo sobre jardinagem

. Todas as semanas veja as 10 melhores fotos de jardinagem para inspirar seus projetos de jardinagem

Existem aproximadamente 200 espécies de orquídeas que crescem nos Estados Unidos e 54 dessas espécies crescem aqui no Texas. Ao contrário de seus primos tropicais, as orquídeas do Texas são terrestres, crescendo no solo em vez de presas a árvores ou rochas. As orquídeas podem ser encontradas em todo o estado em uma variedade de ambientes, mas a maioria (36 espécies) é encontrada na floresta úmida do leste do Texas, pântanos e savanas.

Uma das orquídeas encontradas no sudeste do Texas é a Grass Pink - Calopogon tuberosus. O Grass Pink possui um método interessante de polinização, que depende de abelhas grandes. O labelo articulado do Grass Pink tem uma mancha amarela e cabelos que imitam as anteras de algumas flores. A abelha pousa no labelo, que se dobra para a frente sob o peso da abelha, e o dorso da abelha pousa contra a coluna, onde o pólen é coletado em seu dorso. A abelha então rasteja para fora e voa para a próxima flor e repete o processo, depositando assim o pólen da primeira flor para a nova.

Um breve vídeo do processo pode ser visto aqui: Grass Pink Pollination

A orquídea de Chapman é uma orquídea rara que só pode ser encontrada em alguns condados do sudeste do Texas, norte da Flórida, área adjacente do sul da Geórgia e um condado na Carolina do Norte.

Há uma reserva de 10 acres no sudeste do Texas com pelo menos oito espécies de orquídeas nativas. Além de Grass Pink e Chapman's Orchid, você também pode encontrar Snowy Orchid, Water Spider Orchid, Cranefly Orchid, Rose Pogonia, Whorled Pogonia e Spring Ladies 'Tresses lá.


Centro de Conservação de Orquídeas da América do Norte

Go Orchids, desenvolvido pelo North American Orchid Conservation Center (NAOCC), leva você em uma viagem pelo continente para descobrir mais de 200 espécies de orquídeas - nativas, não nativas, até aquelas que parecem ter desaparecido e podem estar esperando para serem redescobertas.

Comece com o vídeo para obter dicas sobre como navegar Go Orchidsou vá direto e selecione um dos métodos abaixo para iniciar sua pesquisa. Feliz caça às orquídeas!

Encontre uma orquídea por localização

Encontre uma orquídea inserindo sua localização geográfica.

Encontre uma orquídea pelo nome

Encontre uma orquídea digitando o nome científico ou comum.

Chave Simples

Digite a chave para restringir sua pesquisa de orquídeas, respondendo a perguntas simples.

Orquídea em Destaque

Platanthera orbiculata (Orquídea com Folhas Redondas)

Sinônimos aceitos: Habenaria orbiculata, Platanthera macrophylla

Platanthera orbiculata, comumente conhecida como Orquídea com Folhas Redondas, é amplamente distribuída no norte do Canadá e nos EUA, do Alasca à Carolina do Sul. Produz duas folhas basais verde-escuras que se encontram.

Tutorial sobre como usar o Go Orchids

Todas as imagens e textos são copyright © 2011-2021 North American Orchid Conservation Center ou respectivos detentores dos direitos autorais. Todos os direitos reservados.

Centro de Conservação de Orquídeas da América do Norte
a / c Smithsonian Environmental Research Center
647 Contees Wharf Rd.
Edgewater, MD 21037
Contato: [email protected]

Go Orchids e NAOCC são financiados, em parte, pelo Smithsonian Institution e pelo United States Botanic Garden.


Parte 2 - Estratégia de recuperação para os grandes pogônias envoltas (Isotria verticillata) em Ontário, preparada para o Ministério de Recursos Naturais de Ontário

Grande Pogonia Whorled ( Isotria verticillata ) em Ontário
Série de estratégia de recuperação de Ontário
Estratégia de recuperação preparada ao abrigo da Lei das Espécies Ameaçadas de 2007
Natural. Valorizado. Protegido
Ministério de Recursos Naturais - Ontário

Sobre a série de estratégias de recuperação de Ontário

Esta série apresenta uma coleção de estratégias de recuperação que são preparadas ou adotadas como conselho para a Província de Ontário sobre a abordagem recomendada para recuperar espécies em risco. A Província garante a preparação de estratégias de recuperação para cumprir seus compromissos de recuperar espécies em risco sob a Lei de Espécies Ameaçadas (ESA) e o Acordo para a Proteção de Espécies em Risco no Canadá.

O que é recuperação?

A recuperação de espécies em risco é o processo pelo qual o declínio de espécies em perigo, ameaçadas ou extirpadas é detido ou revertido, e a ameaça é removida ou reduzida para melhorar a probabilidade de persistência de uma espécie na natureza.

O que é uma estratégia de recuperação?

No âmbito do ESA, uma estratégia de recuperação fornece o melhor conhecimento científico disponível sobre o que é necessário para alcançar a recuperação de uma espécie. Uma estratégia de recuperação delineia as necessidades do habitat e as ameaças à sobrevivência e recuperação das espécies. Também faz recomendações sobre os objetivos e a área que deve ser considerada no desenvolvimento de um regulamento de habitat. As Seções 11 a 15 do ESA descrevem o conteúdo e os prazos necessários para o desenvolvimento de estratégias de recuperação publicadas nesta série.

A estratégia de recuperação deve ser preparada para espécies em perigo e ameaçadas dentro de um ou dois anos, respectivamente, após as espécies serem adicionadas à lista de Espécies em Risco em Ontário. Há um período de transição de cinco anos (até 30 de junho de 2013) para desenvolver estratégias de recuperação para as espécies listadas como em perigo ou ameaçadas nas listas do ESA. Estratégias de recuperação devem ser preparadas para espécies extirpadas apenas se a reintrodução for considerada viável.

Nove meses após a conclusão da estratégia de recuperação, uma declaração de resposta do governo será publicada, resumindo as ações que o governo de Ontário pretende tomar em resposta à estratégia. A implementação das estratégias de recuperação depende da cooperação e ações contínuas de agências governamentais, indivíduos, comunidades, usuários da terra e conservacionistas.

Para maiores informações

Para saber mais sobre a recuperação de espécies em risco em Ontário, visite o Ministério de Recursos Naturais. Espécies em Risco

Citação recomendada

Jones, J., J.V. Jalava e J.D. Ambrose. 2012. Estratégia de Recuperação para a Grande Pogonia Whorled (Isotria verticillata) em Ontário. Série de estratégias de recuperação de Ontário. Preparado para o Ministério de Recursos Naturais de Ontário, Peterborough, Ontário. vi + 19 pp.

Ilustração da capa: Loyal A. Mehrhoff

O conteúdo (excluindo a ilustração da capa) pode ser usado sem permissão, com os devidos créditos à fonte.

Cette publication hautement spécialisée Estratégias de recuperação preparadas ao abrigo da Lei das Espécies Ameaçadas, 2007, n'est disponible qu'en Anglais en vertu du Règlement 411/97 qui en exempte l'application de la Loi sur les services en français. Pour obtenir de l'aide en français, veuillez communiquer avec Pamela Wesley au ministère des Richesses naturelles au 705-755-5217.

Autores

Judith Jones - Winter Spider Eco-Consulting, Sheguiandah, Ontário
Jarmo Jalava - Ecologista Consultor, Paisley, Ontário
John D. Ambrose - Consultor, Guelph, Ontário

Agradecimentos

Esta estratégia de recuperação foi preparada em consulta com a Carolinian Woodlands Recovery Team (Tabela 4, p. 19), por J. Jones, J. Jalava e J. Ambrose com contribuições de A. Woodliffe, R. Gould, M. Oldham, D Kraus, D. White, K. Hartley e K. Hayes.

Declaração

A estratégia de recuperação para o Large Whorled Pogonia foi preparada de acordo com os requisitos da Lei das Espécies Ameaçadas de 2007 (ESA). Esta estratégia de recuperação foi preparada como um conselho para o Governo de Ontário, outras jurisdições responsáveis ​​e os diversos constituintes que podem estar envolvidos na recuperação da espécie.

A estratégia de recuperação não representa necessariamente as opiniões de todos os indivíduos que aconselharam ou contribuíram para sua preparação, ou as posições oficiais das organizações às quais os indivíduos estão associados.

As metas, objetivos e abordagens de recuperação identificados na estratégia baseiam-se no melhor conhecimento disponível e estão sujeitos a revisão à medida que novas informações se tornam disponíveis. A implementação desta estratégia está sujeita às dotações, prioridades e restrições orçamentais das jurisdições e organizações participantes.

O sucesso na recuperação desta espécie depende do compromisso e cooperação de muitos constituintes diferentes que estarão envolvidos na implementação das orientações estabelecidas nesta estratégia.

Jurisdições responsáveis

Ministério de Recursos Naturais de Ontário
Environment Canada - Canadian Wildlife Service, Ontário

Sumário executivo

O Grande Pogonia Whorled ( Isotria verticillata ) é uma orquídea com uma única flor verde-amarelada acima de um verticilo de folhas. A espécie requer fungos micorrízicos em suas raízes para alimentação. O Grande Pogonia Whorled pode permanecer dormente, às vezes estando ausente por vários anos. A espécie está listada como ameaçada de extinção de acordo com a Lei Provincial de Espécies Ameaçadas de 2007 e a Lei federal de Espécies em Risco.

As localizações canadenses de Large Whorled Pogonia estão todas na floresta Carolinian no sudoeste de Ontário. Existem duas populações presumivelmente existentes, uma população possivelmente existente e uma população histórica vista pela última vez em 1879. As três populações diminuíram continuamente da década de 1960 até o início da década de 1990. A última observação da espécie no Canadá foi em 1996, apesar de algumas pesquisas subsequentes. No entanto, o período máximo de dormência para esta espécie é desconhecido e os locais não foram pesquisados ​​em anos consecutivos, portanto, é prematuro presumir que a espécie foi extirpada.

O habitat de Large Whorled Pogonia geralmente é uma floresta úmida, decídua ou mista com um dossel semiaberto em solo arenoso ácido com serapilheira espessa e húmus abundante.

Impactos humanos no habitat (desmatamento, práticas florestais incompatíveis e pisoteio) provavelmente desempenharam um papel significativo no declínio de Large Whorled Pogonia no Canadá. Outras ameaças incluem os efeitos da fragmentação das florestas e o isolamento resultante de pequenas populações e processos naturais, como inundações por castores. Da mesma forma, minhocas exóticas e poluentes atmosféricos são ameaças potenciais que podem alterar as condições do solo e afetar negativamente os fungos micorrízicos simbióticos de que a orquídea necessita para sobreviver. As espécies de plantas invasoras também podem ser uma ameaça potencial.

Determinar se alguma população canadense existe é uma lacuna de conhecimento urgente.

A meta de recuperação é recuperar e manter populações viáveis, autossustentáveis ​​e de longo prazo de Large Whorled Pogonia e seus habitats dentro da faixa atual e histórica no sul de Ontário. A recuperação do Large Whorled Pogonia apresentará uma série de desafios. A propagação e a reintrodução podem ser difíceis de fazer com orquídeas por causa das associações micorrízicas necessárias. Os objetivos para atingir a meta de recuperação incluem o seguinte.

  • Determinar o status atual das populações de grandes Pogonia Whorled em Ontário por meio do inventário das três populações conhecidas, relatórios históricos e outros habitats potenciais
  • Proteger e gerenciar o habitat para manter as populações existentes em Ontário por meio de:
    1. gestão adequada de terras públicas
    2. planejamento apropriado do uso da terra para terras privadas
    3. mordomia em terras privadas
    4. segurança do local e
    5. restauração e reabilitação do local
  • Abordar lacunas de conhecimento relacionadas à biologia, ecologia, habitat e ameaças de Large Whorled Pogonia em Ontário
  • Coordenar as atividades de recuperação com outras espécies de plantas do projeto de Estratégia de Recuperação de Plantas da Floresta Caroliniana e trabalhar no sentido de aumentar a quantidade de habitats florestais úmidos internos de alta qualidade (para aumentar as chances de dispersão natural e colonização de novos locais)
  • Desenvolver materiais educacionais e de divulgação para naturalistas, entusiastas de orquídeas e o público em geral, destacando a importância, singularidade e vulnerabilidade das espécies
  • Investigar a viabilidade de reintroduzir o Grande Pogonia Encurralado em locais onde ele é considerado extirpado se um habitat adequado permanecer, ou em outro habitat adequado

O tempo máximo de dormência para esta espécie não é conhecido, portanto, como princípio de precaução, uma prescrição de habitat deve ser feita para as populações presumidas ou possivelmente existentes até que seu status possa ser esclarecido.

Sugere-se que a área a ser prescrita como habitat deve ser o tipo de vegetação de Classificação Ecológica da Terra (ELC) em torno das três populações documentadas mais qualquer área contígua de cobertura florestal decídua ou mista que tenha> 10 cm de duff e húmus e pH do solo de 4,0 a 5,5. Se as plantas reaparecerem em um determinado ano e for possível preencher lacunas de conhecimento, esses parâmetros podem ser refinados ainda mais.

1. Informações básicas

1.1 Avaliação e classificação de espécies

Nome comum: Grande Pogonia Whorled

Nome científico: Isotria verticillata

Classificação da lista SARO: Ameaçadas de extinção

Histórico da lista SARO: Em perigo (2008), em perigo - regulamentado (2004)

Histórico de avaliação da COSEWIC: Ameaçado (2000)

SARA cronograma 1: Ameaçadas de extinção

Classificações do estado de conservação:

  • GRANK: G5
  • NRANK: N1
  • SRANK: S1

O glossário fornece definições para termos técnicos, incluindo as abreviações acima.

1.2 Descrição e biologia da espécie

Descrição da espécie

Large Whorled Pogonia é uma orquídea com uma única flor verde-amarelada com estreitas sépalas arroxeadas crescendo logo acima de um verticilo de cinco ou seis folhas verdes. As folhas medem aproximadamente nove centímetros de comprimento por cinco centímetros de largura. As sépalas são muito mais longas que as pétalas (White 1998) e a flor tem uma fragrância doce e delicada. Pode atingir uma altura máxima de 30 cm e tem um caule que é frequentemente arroxeado (White 1998). O fruto mede 25 mm por 7 mm (Environment Canada 2008).

Biologia de espécies

O Large Whorled Pogonia reproduz-se principalmente por meio de brotos vegetativos. Um único clone é capaz de produzir até 300 brotos individuais (rametes) (Mehrhoff e Homoya 2002). No Canadá, as plantas florescem no final de maio ou início de junho, e as abelhas são os principais polinizadores (Mehrhoff, 1983). O fruto é uma cápsula seca com sementes finas que são dispersadas pelo vento (Environment Canada 2008). Como muitas outras orquídeas, as plantas Large Whorled Pogonia requerem fungos micorrízicos para alimentação (Hill 2007). A relação entre orquídeas e suas micorrizas associadas é normalmente simbiótica, e geralmente uma não pode sobreviver sem a outra.

Esta espécie pode permanecer dormente durante condições desfavoráveis ​​e pode estar ausente por vários anos de cada vez se as condições necessárias para produzir flores e sementes não forem atendidas. Um ano ou mesmo vários sem plantas com flores não indica necessariamente que a espécie está extirpada (Hill 2007).

1.3 Distribuição, abundância e tendências populacionais

O Large Whorled Pogonia (Figura 1 da parte 2) ocorre no leste da América do Norte, da Nova Inglaterra, sudoeste de Ontário e Michigan ao sul do Texas e Geórgia (Klinkenberg 1986, White 1998). No Canadá, está restrito ao extremo sudoeste de Ontário (condados de Middlesex, Oxford e Norfolk) (Figura 2 da parte 2). Menos de um por cento de sua abrangência global está no Canadá.

O Large Whorled Pogonia é classificado globalmente como G5 (seguro), nacionalmente nos Estados Unidos como N5 (seguro) e nacionalmente no Canadá como N1 (em perigo crítico). Em Ontário, está classificado em perigo crítico (S1). De acordo com NatureServe (2009), a espécie está listada como:

  • em perigo crítico (S1) na Flórida, Illinois, Missouri, New Hampshire, Oklahoma e Texas
  • ameaçado (S2) no Alabama, Delaware, Michigan, Carolina do Norte e Vermont
  • vulnerável (S3) em Connecticut, Geórgia, Indiana, Louisiana, Massachusetts, Mississippi, Nova York e Rhode Island
  • extirpado (SX) no Maine e
  • seguro ou não classificado (S4, S5, SNR) em Arkansas, Distrito de Columbia, Kentucky, Maryland, Nova Jersey, Ohio, Pensilvânia e Carolina do Sul, Tennessee, Virginia e West Virginia

Em Ontário, foi registrado um total de quatro populações. Duas populações não foram vistas desde 1990 e 1996, mas ainda se presume que existam. Uma terceira população foi seriamente afetada pelas enchentes, mas pode ainda ter alguma parte existente. A quarta população é um registro histórico de uma população vista pela última vez em 1879 (Tabela 1 da parte 2). Para as três populações que podem existir, declínios dramáticos desde 1960 foram observados.

Devido aos longos períodos de dormência possíveis para esta espécie, essas populações ainda não podem ser presumidas extirpadas, especialmente porque não foram pesquisadas em uma base anual consistente para ver se as plantas apareceram acima do solo. As espécies relacionadas Small Whorled Pogonia ( Isotria medioloides ) é conhecido por ser capaz de ficar dormente por até 20 anos, mas o Grande Pogonia Whorled provavelmente não permanece dormente por tanto tempo (Woodliffe pers. comm. 2009).

Figura 1 da parte 2. Distribuição Global de Grandes Pogonia Whorled (área sombreada e pontos periféricos) (FNA 2005)

A Figura 1 da parte 2 mostra a distribuição global de Large Whorled Pogonia, que se estende da Nova Inglaterra, sudoeste de Ontário e Michigan ao sul do Texas e Geórgia.

Figura 2 da parte 2. Distribuição de grandes Pogonia Whorled em Ontário. Pontos pretos - populações presumivelmente existentes ponto cinza - população possivelmente existente ponto branco - local histórico presumido extirpado.

A Figura 2 da parte 2 mostra a distribuição de Large Whorled Pogonia em Ontário. Existem duas ocorrências existentes que estão localizadas perto de Long Point, na costa norte do Lago Erie, e outra a sudoeste de London, Ontário. Uma ocorrência possivelmente existente é mostrada a sudoeste de Kitchener, Ontário e um local histórico é mostrado a oeste de London, Ontário.

Tabela 1 da parte 2. Populações de grandes pogônios redondos com os dados de observação mais recentes.
Localização Status Última Observação Ano da pesquisa Floração
Plantas
Vegetativo
Plantas
Notas
Condado de Middlesex, Skunk's Misery Desconhecido
Presumivelmente existente
1996 1989
1993
1996
1997
0
0
0
0
9
1
1
0
Um máximo de nove plantas observadas desde a descoberta inicial em 1984 plantas com flores nunca foram observadas. Não encontrado durante a pesquisa de 1997 (White 1998). Terrenos privados.
Condado de Norfolk,
Backus Woods
Desconhecido
Presumivelmente existente
1990 1965
1966
1969
1971
1980
1982
1983
1984
1987
1989
1990
1997
2008
6
?
6-8
12
2
0
0
0
0
0
0
0
0
24
43?
?
28
23
20
19
17
11
3
2
0
0
Raro confinado a uma única colônia. Não visto desde 1990, apesar do fato de que a colônia é fácil de localizar e várias pessoas a procuraram (White 1998). Propriedade da Nature Conservancy Canada. Habitat adequado (mas aparentemente desocupado) também está presente, então as espécies podem ter passado despercebidas lá.
Condado de Oxford, Fowler's Pond Desconhecido Possivelmente ainda existente 1990 1985
1986
1987
1989
1990
1996
1997
4
2
1
0
0
0
0
40
70
105
41
>20
0
0
Aparentemente eliminado pela inundação do castor na lagoa próxima. Anteriormente a maior população conhecida de Ontário. Área Provincial de Vida Selvagem de propriedade e administrada pelo Ministério de Recursos Naturais de Ontário.
Middlesex Co
Pântano Komoka
Histórico 1879 Não aplicável Não aplicável Não aplicável Documentado em 1879 por W.E. Saunders. Em 1941, ele relatou que a espécie estava ausente na área de Londres depois de 1879 (Whiting e Catling 1986).

1.4 Necessidades de habitat

Grande Pogonia Whorled geralmente requer floresta decídua úmida ou mista com um dossel semiaberto em solo arenoso, uma camada de folhas grossas e húmus abundante (White 1998). Nos Estados Unidos, a espécie também é encontrada em zonas de infiltração e pântanos sucessionais com Sphagnum e outras espécies que preferem solos ácidos. Outras descrições (Hill 2007 Michigan Natural Features Inventory 2007 House 1906) relatam o habitat como as partes mais secas de baixo carvalho e Red Maple ( Acer rubrum ) floresta e em pântanos de madeira dura ácida sazonalmente inundados com solo montanhoso. Solos ácidos são essenciais, com as espécies sendo encontradas em solos com faixa de pH entre 4,2 e 5,1 (FNA 2006).

Em Backus Woods a espécie ocorre em um dossel fechado, floresta arenosa, seca-mésica dominada por Bordo Vermelho com Carvalho Branco disperso ( Quercus alba) e Red Oak ( Quercus rubra ) Arbustos dominantes no local incluem Maple-leaved Viburnum ( Viburnum acerifolium ), Blueberry Lowbush ( Vaccinium angustifolium ) e Smooth Serviceberry ( Amelanchier laevisssp. arbóreo ), enquanto as ervas dominantes incluem Canada Mayflower ( Maianthemum canadense ), Raiz de pepino indiana ( Medeola virginiana ), Starflower ( Trientalis borealis ), Falso selo de Salomão ( Maianthemum racemosum ) e alcaçuz selvagem com folhas de lança ( Galium lanceolatum ) (NHIC 2011).

1.5 Fatores limitantes

As três populações de Large Whorled Pogonia são isoladas e pequenas, portanto a espécie corre o risco de ser destruída por eventos estocásticos, como grandes tempestades, secas ou incêndios florestais. Um único evento pode remover uma população inteira. A perda de diversidade genética é outra preocupação para as espécies que ocorrem em populações tão pequenas e geograficamente isoladas.

A grande Pogonia Whorled, como várias outras espécies raras de orquídeas em Ontário, só cresce acima do solo em anos com condições favoráveis ​​à produção de flores e sementes. A biologia reprodutiva desta espécie é altamente especializada e requer fatores coincidentes: condições favoráveis ​​para a planta investir energia na produção de flores insetos polinizadores para produzir um conjunto de sementes dispersão pelo vento das sementes e contato das sementes com uma espécie específica de fungo para germinação para acontecer. Essas complexidades limitam a espécie porque, se um fator estiver faltando, ele pode afetar toda a cadeia de eventos necessária para o sucesso reprodutivo e a perpetuação das populações. Além disso, apenas uma pequena porcentagem da população normalmente floresce em um determinado ano e, em alguns anos, nenhuma flor pode ser produzida (Hill 2007).

A grande Pogonia Whorled é normalmente polinizada por abelhas solitárias da Andrenidae , Anthophoridae e Halictidae famílias. Essas abelhas são muito variadas e visitam um grande número de flores na primavera e no início do verão (Mehrhoff, 1983). O Pogonia Whorled Grande também é autocompatível, mas não se autopoliniza frequentemente, ao contrário do Pogonia Pequeno Whorled relacionado. Assim, os polinizadores são necessários. Além disso, o pólen nesta espécie é uma massa em vez de um único polínia, o que significa que mais de um inseto pode receber pólen de uma única flor (Mehrhoff 1983). Apesar disso, estudos de campo na Carolina do Norte (Mehrhoff, 1983) descobriram que apenas 21% das plantas estudadas receberam polinização bem-sucedida. Além disso, apenas seis por cento das flores produziram cápsulas maduras, a maioria abortando ou sendo destruída por outros fatores. Mesmo em flores polinizadas experimentalmente à mão, a perda de cápsula foi alta. Verificou-se que a pequena Pogonia Whorled tem uma taxa de polinização de 83%, mas apesar de uma melhor taxa de polinização, também é uma espécie muito rara.

Como observado acima, o Large Whorled Pogonia requer solos com um pH entre 4,2 e 5,1 e há uma escassez geral de habitat florestal carolíneo com substrato adequadamente ácido no sudoeste de Ontário (White 1998).

1.6 Ameaças à sobrevivência e recuperação

Ameaças observadas
Perda ou degradação de habitat

A perda e degradação de habitat são provavelmente as principais ameaças do passado e do presente para o Large Whorled Pogonia (White 1998) e para muitas das outras espécies em risco nas florestas da Carolina. O desmatamento de florestas para o desenvolvimento pode eliminar completamente o habitat e causar extinções locais. O manejo e o desenvolvimento florestal podem resultar na secagem excessiva da camada de húmus necessária para a sobrevivência da espécie.

Fragmentação e isolamento

O desmatamento das florestas criou uma paisagem fragmentada de bosques isolados separados por grandes distâncias. Isso resultou na redução da capacidade de dispersão e no aumento do isolamento genético para plantas florestais.

Processos naturais

Como há tão poucas (se houver) populações existentes de Large Whorled Pogonia em Ontário, a espécie está em risco considerável de extirpação devido a processos naturais como secas, enchentes ou incêndios florestais. A abertura do dossel da floresta por tempestades de vento pode resultar na secagem da camada crítica de húmus. A inundação por castores eliminou o habitat da ocorrência do Fowler's Pond, que já foi a maior população da província. Populações mais robustas normalmente seriam capazes de se recuperar de tais impactos.

Atropelado por pedestres

Pisar no habitat por pessoas que procuram esta espécie pode causar compactação do solo, danos diretos às plantas e introdução de espécies de plantas exóticas ou invasoras (abaixo).

Ameaças potenciais
Espécies exóticas e invasoras

Minhocas exóticas reduzem as camadas de duff e húmus, bem como a diversidade de fungos (Baxter et al. 1999 Muratake 2003, Bohlen et al. 2004). Todos esses são necessários para a sobrevivência de grandes Pogonia Whorled, portanto, a presença de minhocas exóticas pode ser uma ameaça potencial importante. Os impactos sobre os maiores ecossistemas florestais do leste da América do Norte ainda estão sendo estudados (por exemplo, Hale et al. 2006), mas os efeitos das minhocas exóticas parecem ser generalizados e potencialmente devastadores para as comunidades da floresta de sub-bosque.

Alho Mostarda ( Alliaria petiolata ) é uma planta exótica invasora que produz produtos químicos no solo que inibem o crescimento de outras plantas e fungos micorrízicos. Os efeitos da mostarda de alho em grandes Pogonia redondos não foram estudados, mas a mostarda de alho está presente na maioria dos bosques no sul de Ontário e pode ser uma ameaça potencial. Outras espécies de plantas exóticas ou invasivas também são uma ameaça potencial, pois podem competir melhor com as plantas nativas por espaço e recursos.

Poluição

A poluição do ar e da precipitação, levando à acidificação do solo e ao carregamento de nutrientes (aumentos no nitrogênio disponível), demonstrou alterar a diversidade e a composição de espécies de fungos micorrízicos da floresta (Arnolds 1991 Peter et al. 2001). A poluição pode, portanto, ser uma ameaça potencial para o Large Whorled Pogonia se reduzir a disponibilidade dos fungos micorrízicos exigidos pela orquídea.

1.7 Lacunas de conhecimento

As lacunas de conhecimento podem limitar a recuperação bem-sucedida de Large Whorled Pogonia.

As lacunas de conhecimento que requerem trabalho de campo são:

  • estado atual da população e condições do habitat no local histórico
  • status atual das populações existentes (se houver)
  • se existem outras áreas de habitat adequado que poderiam sustentar as espécies e
  • documentação padronizada detalhada (classificação ecológica de terras ou ELC) e mapeamento das comunidades florestais das ocorrências existentes para orientar a proteção do habitat

Para mitigar ou eliminar ameaças, é necessário um melhor entendimento de:

  • as associações micorrízicas específicas exigidas por Large Whorled Pogonia
  • os impactos da carga de nutrientes no ar e na água sobre as espécies
  • os impactos de minhocas exóticas, incluindo quais espécies são mais preocupantes e
  • os requisitos ecológicos de polinizadores necessários para Large Whorled Pogonia

Os dados sobre as necessidades biológicas e ecológicas das espécies são necessários para orientar o manejo do local, o manejo e os esforços de reintrodução em potencial.

1.8 Ações de recuperação concluídas ou em andamento

A recuperação de grandes pogônias enrugadas está sendo planejada como parte do trabalho no ecossistema das florestas carolíneas para melhorar a integridade da paisagem onde várias espécies em risco ocorrem. Até o momento, nenhuma ação foi tomada especificamente para o Large Whorled Pogonia, no entanto, tais ações poderiam ser incorporadas como parte do planejamento de recuperação do ecossistema que está atualmente em andamento.

Todas as três populações de Large Whorled Pogonia foram pesquisadas regularmente até o final dos anos 1990. O site Backus Woods foi recentemente adquirido pela Nature Conservancy of Canada (NCC) e terá um planejamento de gestão com as propriedades adjacentes do NCC naquele local (Crosthwaite com. Pess. 2011). Fowler's Pond é administrado como uma área de vida selvagem provincial pelo Ministério de Recursos Naturais de Ontário. Nenhum planejamento de gestão recente foi feito para este site. Um terceiro local, Skunk's Misery, pertence a uma congregação da igreja que conhece esta espécie e apóia atividades de conservação.

2. Recuperação

2.1 Objetivo de recuperação

A meta de recuperação é recuperar e manter populações viáveis ​​e autossustentáveis ​​de longo prazo de Large Whorled Pogonia e seus habitats dentro da faixa atual e histórica no sul de Ontário.

2.2 Objetivos de proteção e recuperação

Proteger e gerenciar o habitat para manter as populações existentes em Ontário por meio de:

2.3 Abordagens para recuperação

2. Protect and manage habitat to maintain extant populations in Ontario through:

2. Protect and manage habitat to maintain extant populations in Ontario through:

2. Protect and manage habitat to maintain extant populations in Ontario through:

2. Protect and manage habitat to maintain extant populations in Ontario through:

2. Protect and manage habitat to maintain extant populations in Ontario through:

2. Protect and manage habitat to maintain extant populations in Ontario through:

2. Protect and manage habitat to maintain extant populations in Ontario through:

4.1 Develop monitoring protocol for Large Whorled Pogonia

Narrative to support approaches to recovery

The first step is to obtain up-to-date information on the status of the species. Because the species has the ability to remain dormant, gathering the necessary data may require visiting the sites several years in a row. Information is urgently needed on population size and demographic structure, habitat characteristics and condition, and threats in order to prioritize recovery activities. The two sites presumed to be extant have not been formally surveyed in over five years, and the historic Middlesex site should also be thoroughly searched. The presence or absence of exotic earthworms and sampling of the duff should be undertaken in concert with inventory. Once the status of the species is verified, recovery steps can proceed.

There is extant habitat that appears to match that of known sites, both on the Norfolk and the Bothwell sand plains. Colonization of new sites should be possible where suitable habitat conditions including appropriate fungal species are present. However, in general, very little forest habitat with acidic soils remains in extreme southwestern Ontario and much of it may in fact be negatively impacted by earthworm activity or other unknown factors. Landscape-level habitat restoration efforts, conducted in association with other Carolinian woodland species at risk, are needed. Habitat restoration will be a long process, but some progress should be evident within one decade. Locally, buffering of existing sites will increase the amount of interior forest. At a landscape level, efforts to re-establish more extensive and better-connected forests will aid in recovery of this and many other imperiled species of the Carolinian woodlands.

Recovery may require establishing new populations through reintroduction. Little is known about the species regeneration in situ, other than its need for mycorrhizal associations for nutrition. Because of these associations, propagating native orchids for potential restoration planting is often very difficult. Attempts to grow and transplant Large Whorled Pogonia have met with little success so far (ROM, 2009), and thus the protocol requires further study. Therefore, reintroduction of the Large Whorled Pogonia is probably best delayed until the knowledge gap on mycorrhizal relationships is better understood.

Many of the recovery steps suggested in this strategy should be accomplished in coordination with steps being planned for other Carolinian woodland species at risk in existing and developing parallel strategies. Examples of multi-species steps could include development of Beneficial Management Practices for woodlands, municipal natural heritage systems mapping and protection legislation, activities of conservation authorities and working with stewardship councils.

2.4 Performance measures

  • All sites have been searched in five consecutive years and presence or absence of the species as well as basic information on habitat characteristics and visible threats has been documented by fall 2016. (Steps 1.1, 1.2, 1.3)
  • Management of sites on public lands has been reviewed with appropriate agencies, including need for dam regulation and signage where appropriate by fall 2016. (Steps 2.1, 2.2, 2.3)
  • As a precautionary measure, during the time in which the status of the species is being confirmed, there is no increase in anthropogenic disturbance in the habitat, such as from logging or development (as determined from data in #1). Other threats, such as those from exotic species and air pollution, will be addressed pending research outcomes
  • The Skunk's Misery site and potential habitat sites are discussed with land managers, planners, and landowners (Step 2.4) beginning in 2014 and management planning has been updated (steps 2.5, 2.6) by 2016
  • Other recovery steps, especially monitoring, doing a population viability analysis and addressing knowledge gaps, will be undertaken pending the outcome of the inventory to determine the status of the species

2.5 Area for consideration in developing a habitat regulation

Under the ESA, a recovery strategy must include a recommendation to the Minister of Natural Resources on the area that should be considered in developing a habitat regulation. A habitat regulation is a legal instrument that prescribes an area that will be protected as the habitat of the species. The recommendation provided below by the authors will be one of many sources considered by the Minister when developing the habitat regulation for this species.

In establishing the area to be prescribed as habitat in a regulation, two factors need to be considered.

First, in the time that Large Whorled Pogonia has been documented in Ontario, the species has been known to occur in several different ELC vegetation types. It has also been observed to be absent for a few years and then to crop up 100 m away in a different ELC vegetation type (Woodliffe pers. comm. 2009). Therefore, ELC type is not a hard and fast defining characteristic of habitat but rather is a broad guide to suitability.

Second, the maximum length of dormancy for this species is not known. The locations of this species have not been searched on a consistent annual basis so it is possible that the plants may have appeared and returned to dormancy without any documentation. Given this, a precautionary principle should be applied and a habitat prescription should be made for the populations presumed or possibly extant until their status is clarified.

It is suggested that the boundary of habitat will best be determined in the field and will require completion of recovery step 1.1 first. However, it is suggested that the area to be prescribed as habitat should be the ELC vegetation type around the three documented populations and any additional contiguous forest where conditions are suitable.

For example, this prescription would describe the ELC vegetation type polygon (probably variations of Red Maple-Red Oak deciduous forest) plus any contiguous forested area (of any type) that has more than10 cm of duff and humus and soil pH of 4.0 to 5.5. If the plants reappear in any given year and it becomes possible to fill knowledge gaps, these parameters can be further refined.

Glossary

Committee on the Status of Endangered Wildlife in Canada (COSEWIC): The committee responsible for assessing and classifying species at risk in Canada.

Committee on the Status of Species at Risk in Ontario (COSSARO): The committee established under section 3 of the Endangered Species Act, 2007 that is responsible for assessing and classifying species at risk in Ontario.

Conservation status rank: A rank assigned to a species or ecological community that primarily conveys the degree of rarity of the species or community at the global (G), national (N) or subnational (S) level. These ranks, termed G-rank, N-rank and S-rank, are not legal designations. The conservation status of a species or ecosystem is designated by a number from 1 to 5, preceded by the letter G, N or S reflecting the appropriate geographic scale of the assessment. The numbers mean the following:

  • 1 = critically imperiled
  • 2 = imperiled
  • 3 = vulnerable
  • 4 = apparently secure
  • 5 = secure

Endangered Species Act, 2007 (ESA): The provincial legislation that provides protection to species at risk in Ontario.

Endangered (under COSEWIC and SARA): A wildlife species facing imminent extirpation or extinction.

Endangered (under COSSARO): A species that lives in the wild in Ontario but is facing imminent extinction or extirpation.

Species at Risk Act (SARA): The federal legislation that provides protection to species at risk in Canada. This act establishes Schedule 1 as the legal list of wildlife species at risk to which the SARA provisions apply. Schedules 2 and 3 contain lists of species that at the time the act came into force needed to be reassessed. After species on Schedule 2 and 3 are reassessed and found to be at risk, they undergo the SARA listing process to be included in Schedule 1.

Species at Risk in Ontario (SARO) List: The regulation made under section 7 of the Endangered Species Act, 2007 that provides the official status classification of species at risk in Ontario. This list was first published in 2004 as a policy and became a regulation in 2008.

References

Anderson, A. B.1990. Improved germination and growth of rare native Ontario orchid species, p. 65-73., in: G.M. Allen, P.F.J. Eagles & S.D. Price, Conserving Carolinian Canada. University of Waterloo Press, Waterloo.

Arnolds, E. 1991. Decline of ectomycorrhizal fungi in Europe. Agriculture, ecosystems and environment, 35: 209–244.

Baxter, J.W., S.T.A. Pickett, M. M. Carreiro, & J. Dighton. 1999. Ectomycorrhizal diversity and community structure in oak forest stands exposed to contrasting anthropogenic impacts. Canadian Journal of Botany. 77: 771–782.

Bohlen, P.J., S. Scheu, C.M. Hale, M.A. McLean, S. Migge, P.M. Groffman and D. Parkinson, 2004. Non-native invasive earthworms as agents of change in northern temperate forests. Frontiers in Ecology and the Environment. 2(8): 427-435.

Crosthwaite, Jill, personal communication. 2011. Assistant Conservation Biologist, Nature Conservancy Canada, Guelph, Ontario.

Environment Canada. 2008. Species at Risk web page on Large Flowered Pogonia. Accessed March 4, 2009.

Hale, C. M., L. E. Frelich, P. B. Reich. 2006. Changes in cold-temperate hardwood forest understory plant communities in response to invasion by European earthworms. Ecology 87(7): 1637-1649.

Hill, S.R. 2007. Conservation Assessment for the Large Whorled Pogonia ( Isotria verticillata (Mulh. ex Willd) Raf.) Illinois Natural History Survey technical report 2007(8) [PDF 8.9 MB], Champaign, IL 46 pp. Accessed February 27, 2011.

House, H.D. 1906. Observations upon Pogonia ( Isotria ) verticillata . Rhodora (7) 84 19-20.

Klinkenberg, R. 1986. Status Report on the Large Whorled Pogonia, Isotria verticillata , in Canada. Committee on the Status of Endangered Wildlife in Canada. 48 pp.

Mehrhoff, L.A. 1983. Pollination in the genus Isotria (Orchidaceae) . American Journal of Botany. 70(10): 1444-1453

Mehrhoff, L. A. and M. A. Homoya. 2002. Isotria Rafinesque, Med. Repos., hexade 2, 5: 357. 1808. Pp. 511-513. In Flora of North America North of Mexico. Volume 26 Magnoliophyta: Liliidae: Liliales and Orchidales. New York: Oxford University Press. 723 pp. [accessed February 28, 2011].

Michigan Natural Features Inventory. 2007. Rare Species Explorer (Web Application). (Accessed Mar 3, 2009).

Muratake, S. 2003. Effects of Exotic Earthworms on Northern Hardwood Forests in North America. Restoration and Reclamation Review. 8:8.1 1-11.

NatureServe, 2009. NatureServe Explorer: An online encyclopedia of life [web application]. Version 4.5. NatureServe, Arlington, Virginia. Accessed: February 26, 2009

NHIC (Natural Heritage Information Centre), 2011. Species Lists, Element Occurrence and Natural Areas databases and publications. Natural Heritage Information Centre, Ontario Ministry of Natural Resources, Peterborough, Ontario. Electronic databases accessed March, 2009 and February 27, 2011.

Peter, M., F. Ayer and S. Egli. 2001. Nitrogen addition in a Norway spruce stand altered macromycete sporocarp production and below-ground ectomycorrhizal species composition. New Phytologist, 149 (2), 311-325.

Royal Ontario Museum (ROM), 2009. Species at Risk: Large Whorled Pogonia. Accessed March 4, 2009.

White, D.J. 1998. Update COSEWIC Status Report on the Large Whorled Pogonia, Isotria verticillata . Committee on the Status of Endangered Wildlife in Canada.

Whiting, E.R. and P.M. Catling. 1986. Orchids of Ontario. CanaColl Foundation, Ottawa, xii, 169 pp. + maps.

Woodliffe, Allen, personal communication. 2009. Aylmer District Ecologist, Ontario Ministry of Natural Resources, Chatham, Ontario.

Recovery Strategy Development Team members

Table 4 of part 2. Recovery strategy development team members
The recovery strategy was developed by Jarmo Jalava, Judith Jones and John Ambrose under the direction of the following Recovery Team members:
Nome Affiliation and location
Dawn Bazely York University
Jane Bowles University of Western Ontario
Barb Boysen Ontario Ministry of Natural Resources
Dawn Burke Ontario Ministry of Natural Resources
Peter Carson Private consultant
Ken Elliott Ontario Ministry of Natural Resources
Mary Gartshore Private consultant
Karen Hartley Ontario Ministry of Natural Resources
Steve Hounsell Ontario Power Generation
Donald Kirk Ontario Ministry of Natural Resources
Daniel Kraus Nature Conservancy of Canada
Nikki May Carolinian Canada
Gordon Nelson Conservation organization (NGO)
Michael Peppard Conservation organization (NGO)
Bernie Solymar Private consultant
Tara Tchir Regional Government
Kara Vlasman Ontario Ministry of Natural Resources
Allen Woodliffe Ontario Ministry of Natural Resources

Indian Cucumber Root

Família: Lily Family (Liliaceae)

Distinctive features: Whorls of leaves. Yellow flowers hanging down.

Similar species:

  • Starflower - has small white flowers, not hanging down (see the bottom of this page)
  • Whorled Pogonia - poisonous, but root is different

Flowers: Yellow, small, hanging down. Usually only a few per plant.

Sai: Simple (smooth-edged), in one or more whorls.

Habitat: Indian Cucumber Root grows in open woods and forest. It doesn't like a lot of light, but neither does it like to grow in deep shady woods.

Comments: The tubers (roots) are edible raw. They taste somewhat like cucumber. It's not overly common, so please only harvest it where it is plenty.

Here's what a "grove" of the plants looks like. They are often found in clumps like this it is not usual to find a single plant.

Indian Cucumber Root normally grows to about 8-16" tall.

Unopened flowers as seen from the top.

The edible part: the roots. They may be eaten raw or cooked like root vegetables. They don't require very much cooking.

Eaten raw, they have a very fresh taste, like a very refined cucumber.

Here is a photo of a complete plant.

The tuberous root is at the lower left, the top of the plant is at the upper right.

The material on this page is copyright © by the original author/artist/photographer. This website is created, maintained & copyright © by Walter Muma
Please respect this copyright and ask permission before using or saving any of the content of this page for any purpose.
THANK YOU FOR VISITING!


Watch the video: Acariçoba- miúda