Estacas lenhosas

Estacas lenhosas

As estacas lenhosas são feitas com materiais já lignificados, como os galhos do ano passado. Na maioria das vezes o estacas lenhosas eles são feitos em plantas decíduas, como árvores altas ou árvores frutíferas. Os galhos ideais para fazer estacas são galhos finos e ricos em botões. Para fazer os cortes desses ramos, bastam muitas pequenas porções do ramo, que, no entanto, apresentam pelo menos dois botões vigorosos. O período ideal para a retirada das mudas é a parte final do inverno, pois nesta fase os botões são maiores e mais evidentes e isso facilita muito a nossa escolha.


Como preparar estacas lenhosas

O corte é um método particular de reprodução das plantas, uma vez que estão equipadas com excelentes habilidades reprodutivas. Este método envolve o uso de um caule, um galho, uma raiz ou mesmo apenas uma folha e o procedimento se dá colocando um pedaço de planta, para ser reproduzido, no solo, cuidando dele até que brote. Existem três tipos de cortando o herbáceo, lenhoso e semi-lenhoso. No guia passo a passo a seguir, veremos como preparar adequadamente o estacas lenhosas.


Como fazer mudas de Loropetalum

tirar estacas lenhosas do crescimento do ano passado. Corte com um nó, de uma haste apontando para cima, levando pelo menos cinco nós. Sempre que possível, tire as mudas de manhã cedo, pois é quando a planta está cheia de água. Os cortes devem ser tão grandes quanto um lápis. Remova qualquer madeira macia ou madura do topo das estacas. Faça cortes retos na parte inferior dos cortes e cortes angulares na parte superior para manter a orientação correta. Mantenha as mudas úmidas até o plantio.
2

Trate o fundo das estacas com um composto para enraizamento de madeira dura.
3

Stick cut em uma panela ou bandeja cheia de potting envasamento médio. O meio pode ser uma mistura de areia e perlita ou um solo menos misturado que você adquira. Enterre dois terços do corte no meio.
4

Mantenha as mudas em vasos em um ambiente frio ao ar livre ou em uma adega sem aquecimento durante o inverno. Os cortes devem estar frios, mas não devem congelar. Evite que a umidade ao redor dos cortes embaçar ou cobrir com plástico. As estacas lenhosas também podem ser agrupadas e hibernadas em um leito coberto de areia úmida
5

mudas de planta em um canteiro cheio de areia na primavera, com cerca de 7 centímetros de distância. Fornece sombra à tarde em dias quentes de verão.
6

Mantenha os cortes úmidos. Em julho, pode-se dizer quais estacas enraizaram bem e quais descartar. O crescimento superior aparecerá naqueles com bons sistemas de raízes.
7

transplante as mudas para seu local permanente no outono, ou hiberne e plante na primavera.


Estaca herbácea, lenhosa e semilenhosa. Multiplique as plantas.

O corte é um dos métodos mais simples de multiplicação de plantas, que dá excelentes resultados. Neste post vemos as mudas herbáceas, lenhosas e semilenhosas, as características e como fazer.

O corte é um ótimo método usado para multiplicar uma espécie vegetativa, incluindo nossas plantas favoritas de jardim e varanda. Este método é muito simples, utilizado a nível amador, capaz de obter novas plantas com características idênticas às da planta-mãe, da qual retiramos as estacas. Existem diferentes tipos de estacas. Neste artigo iremos aprofundar aqueles de caule. De acordo com o grau de maturação do ramo, são classificados e divididos em estacas. herbáceo, lenhoso e semi-lenhoso.

Corte herbáceo.

Também chamados de cortes de madeira macia, este tipo de corte é feito na primavera, até meados do verão se cultivado ao ar livre, durante todo o ano se cultivado em uma estufa. Além das várias espécies herbáceas, são retirados de arbustos e árvores, antes de começarem a lignificar.

Você pode pegar ramos herbáceos de topo ou ramos, usando brotos sem floração sem botão de flor. O comprimento da estaca herbácea deve ser de 5-10 cm, podemos deixar 3-4 folhas, eliminando as basais. A planta-mãe que queremos multiplicar deve ser sã, livre de doenças e parasitas. Acima de tudo, é importante que seja hidratado e nunca seco. Recomenda-se regar a planta na véspera do corte.

Como fazer.

Escolhida a espécie a se multiplicar, pegamos uma faca afiada e cortamos um galho, fazendo um corte oblíquo, logo abaixo do nó de uma folha. Os nós são as partes inchadas da planta, onde são armazenados todos os nutrientes necessários ao desenvolvimento das flores, frutos e rebentos laterais.

Usaremos vasos ou caixas, ou um propagador que encheremos com um bom solo, composto de turfa e areia. Para estimular o corte herbáceo a emitir raízes, é necessário o uso de solo bom, adequado para semeadura e corte e com umidade adequada. Recomendo desinfetar o corte com fungicida para evitar o apodrecimento. Para não danificar o tenro caule herbáceo, use um pau para furar o solo previamente umedecido, onde faremos a estaca a 2 cm de profundidade e regaremos com nebulizador.

Agora poderíamos cobrir os vasos, ou o propagador, com a tampa apropriada, com a folha de plástico, ou com o fundo de uma garrafa cortado ao meio, para que as novas plantas não fiquem enraizadas. Precisamos colocar as mudas em uma área sombreada, mas clara. As mudas terão que sobreviver algumas semanas para que o corte cicatrize, formando o calo de onde as raízes se desenvolverão. Quando novos brotos se formam a partir dos nós das estacas, é o sinal de que a muda criou raízes. Agora podemos remover a cobertura acostumando as plantas à luz e progressivamente ao sol. Se necessário, as mudas estão prontas para serem transplantadas.

Corte semilenhoso.

As estacas semilenhosas são retiradas da planta-mãe de meados ao final do verão, quando a ponta do ramo escolhido ainda está verde. Este tipo de estacas são mais lignificadas que as herbáceas, menos que as lenhosas. Eles enraízam mais lentamente do que os anteriores, mas têm uma chance melhor de sobreviver. Esta é a melhor forma de reproduzir muitos tipos de arbustos, inclusive Camélias. No blog há um artigo que trata da multiplicação desta espécie, se quiser saber mais, pode ler este post:

Como proceder.

Ramos de 10-15 cm de comprimento são cortados e retirados, escolhendo os mais novos do ano em curso, com uma porção do ramo de suporte mais antigo na base. Distingue-se pela cor, que ficará mais clara que o ramo já lignificado. O ramo mais antigo é chamado de calcanhar, e nem todas as estacas semilenhosas o possuem. Elimine as folhas basais e os rebentos mais próximos do talão, deixando as últimas 2 ou 3 folhas inteiras ou reduzindo-as ao meio, reduzindo-as à metade. Mergulhe a base da estaca em pó hormonal de enraizamento e enterre a uma profundidade de 5 cm. O pote ou recipiente escolhido deve ser enchido com turfa úmida e areia de rio.

Um solo muito bom, especialmente preparado para corte e semeadura, composto de turfa do norte, você encontra aqui na Amazônia: Solo para semeadura Bio - Compo sana.

Assim que nossas mudas semilenhosas são plantadas, procedemos regando-as. Os potes ou recipientes contendo as mudas serão cobertos durante o primeiro período com um pano transparente, tampas especiais ou pode-se escolher a usual garrafa de plástico, longe do sol direto. Mantenha o solo úmido. Na primavera seguinte, as mudas sobreviventes terão desenvolvido um bom sistema radicular. No outono, eles serão grandes o suficiente para serem transplantados.

Corte lenhoso.

Em comparação com estacas herbáceas e semilenhosas, as estacas lenhosas podem ser enraizadas diretamente ao ar livre em vez de em vasos. O período em que isso pode ser feito é no outono, quando as plantas entram no período de dormência. As estacas lenhosas são retiradas principalmente de arbustos decíduos, mas também de algumas sempre-vivas.

Como fazer.

As estacas lenhosas são retiradas dos ramos maduros da estação atual, devem ser cortadas logo acima de um nó, com comprimento de 25-30 cm. Se o arbusto escolhido for caducifólio, você terá que esperar que todas as folhas caiam, mas se for perene, corte o galho para o corte, retire as folhas próximas ao corte. Agora vamos escolher um local em nosso jardim para cultivá-los e cavar uma ranhura em forma de V, com um lado vertical. Encha o fundo com turfa e areia de rio para melhorar a drenagem e insira as estacas enterrando-as na metade do comprimento. Mantenha 10 cm de distância um do outro. Cubra e compacte o solo.

As estacas lenhosas enraizadas no outono demoram até um ano para formar o sistema radicular. No outono do ano seguinte, eles podem ser levados para plantá-los.

A importância do pó de enraizamento.

O pó de enraizamento da foto é recomendado pelo blog, está à venda na Amazon pelo preço de 11,90 euros. (Preço sujeito a alterações.) Pó de enraizamento para estacas. (Leia também aqui)

É um pó hormonal que auxilia no enraizamento das mudas, principalmente se recomenda o uso para aquelas lenhoso e semi-lenhoso. A parte cortada da estaca é primeiro imersa em um copo d'água, depois no pó hormonal, agitada suavemente para retirar o excesso e enterrada. Existem várias marcas e tipos no mercado e também está facilmente disponível online. Esses pós agem apenas na planta e não são tóxicos para humanos ou animais.


Transfira para uma jarra com terra

Uma etapa muito delicada é a transferência para a panela com a terra. As raízes que até agora cresceram na água podem de fato ter um choque devido à mudança de base. O terreno deve ser tão macio e fofo quanto possível, bem ventilado. É feito um pequeno orifício para transferir o corte e, em seguida, é preenchido com a terra fazendo a máxima delicadeza. Não deve nunca, jamais pressione o chão excessivamente. Feito isso, o solo é regado para favorecer o enraizamento. A escolha do solo depende do tipo de planta que se deseja multiplicar por isso é melhor consultar os cuidados específicos de cada planta.


Estacas lenhosas - jardim

(do The Garden - julho de 2017)

Autor: Charlotte Rodick
Fotografias: Tim Sandall
Tradução: Mariangela Barbiero


Ao escolher o método certo, é fácil
obter mudas de arbustos de jardim,
usando equipamento modesto

Tampouco é tão satisfatório quanto reproduzir as próprias mudas, e os jardineiros que desejam aumentar sua herança verde têm tantas maneiras de fazê-lo, sem a necessidade de habilidades ou equipamentos especiais.
A forma preferida de multiplicar as plantas arbustivas é fazer estacas, obtendo-se plantas maiores e em menos tempo do que a reprodução a partir da semente. As plantas obtidas a partir de estacas são a cópia exata da planta-mãe, de modo que características fascinantes como a variegação podem ser preservadas e, além disso, variedades muito apreciadas, mas difíceis de obter por seleção, podem ser facilmente multiplicadas.
Os métodos variam ao longo do ano. Os dois mais simples e eficazes incluem estacas semilenhosas feitas do final do verão ao início do outono (em agulhas, isto é, que já passou do mês de agosto) ou estacas lenhosas de meados do outono até o final do inverno. As estacas semi-lenhosas enraízam-se rapidamente porque as plantas ainda estão a crescer, mas é menos provável que apodreçam do que se cortadas muito cedo. Este método é adequado para muitos arbustos perenes, incluindo Daphne, Hebe é Ceanothus tanto para arbustos decíduos, como Spiraea, Potentilla é Buddleja.
As estacas lenhosas requerem mais paciência, visto que demoram para enraizar, mas, como a madeira é mais velha e, portanto, mais robusta, requerem menos atenção com o tempo e podem ser deixadas ao ar livre com segurança. Este método é ideal para multiplicar uma ampla gama de arbustos decíduos, incluindo Salix, Forsythia é Filadelfo e até mesmo sempre-vivas como Ilex é Skimmia.
Seja qual for o método escolhido, uma boa higiene é essencial: certifique-se de que a tesoura esteja esterilizada e afiada e que o equipamento esteja limpo. Escolha sempre plantas-mãe saudáveis ​​para prevenir a transmissão de pragas e doenças. As estacas precisam de substrato adequadamente úmido, em posição abrigada, longe de fontes de calor excessivo, luz solar direta, vento e geadas. Remova imediatamente o material assim que mostrar sinais de podridão.

Estacas semi-lenhosas
Eles são fáceis de enraizar no calor do verão e requerem apenas um substrato úmido adequado.

Estacas semilenhosas, cultivadas em estufa sem aquecimento e prontas para serem envasadas.

Considere as estacas semilenhosas do meio do verão ao início do outono, quando os ramos do ano começaram a amadurecer, que são firmes na base, mas ainda flexíveis, e que ainda estão crescendo na ponta. Escolha jatos resistentes com pequenos espaços internodais, evitando aqueles que são muito vigorosos, doentes ou com crescimento atípico.
Reduza a perda de água pegando os galhos de manhã cedo e colocando-os imediatamente em um saco plástico limpo. E arrume as estacas (conforme indicado na tabela abaixo) o mais rápido possível! Para um enraizamento bem-sucedido, é importante seguir as estacas nas próximas etapas, portanto, certifique-se de que o substrato permaneça úmido e coloque as estacas em um canto quente e claro, mas não exposto à luz solar direta, como um peitoril de janela.
Você pode ter certeza de que o enraizamento será bem-sucedido na presença de novos brotos na ponta ou quando as estacas resistirem se forem levemente puxadas. Se as mudas forem colhidas tarde demais, proteja-as, mesmo para arbustos rústicos, deixando-as passar o inverno estufa fria ou em uma estufa móvel com um revestimento isolante térmico. Coloque-os em potes ou no solo na primavera.


Vídeo: Sistema Automatizado, Caseiro de Nebulização para Enraizamento de estacas